Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/4016

TitleA psicologia feminista e a violência contra as mulheres na intimidade: a (re)construção dos espaços terapêuticos
Other titlesFeminist psychology and violence against women in intimate relations: the (re)construction of therapeutical spaces
Author(s)Neves, Sofia
Nogueira, Conceição
KeywordsPsicologia feminista
Metodologias feministas
Terapias feministas
Violência contra as mulheres
Feminist psychology
Feminist methodologies
Feminist therapies
Violence against women
Issue date2003
PublisherAssociação Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO)
JournalPsicologia & Sociedade
Citation"Psicologia & Sociedade : revista da Associação Brasileira de Psicologia Social". ISSN 0102-7182. 15:2 (2003) 43-64.
Abstract(s)O presente documento constitui uma reflexão crítica sobre os pressupostos gerais das metodologias feministas aplicados ao exercício da Psicologia especificamente em contextos terapêuticos. É feita uma breve alusão ao enquadramento histórico que esteve subjacente à emergência da Psicologia feminista, bem como aos princípios que estiveram na base do desenvolvimento de novas e inovadoras práticas terapêuticas dirigidas, sobretudo a mulheres, numa lógica de intervenção feminista. Ao advogar o princípio da emancipação feminina, totalmente adverso ao regime patriarcal, os/as psicólogos/as feministas assumem a sua opção pela não neutralidade da ciência psicológica e das suas práticas e politizam os espaços terapêuticos onde se movimentam. Esta tomada de posição é particularmente significativa nas situações de violência, uma vez que possibilita que as vítimas vejam validadas as suas experiências pessoais.
The present document constitutes a critical reflection on general presupposals of feminist methodologies applied in psychological practices, more specifically in therapeutical contexts. A brief reference is made to the historical frame under which Feminist Psychology emerged as well as to the principles that based the development of new and innovative therapeutic practices for women in a feminist intervention approach. By advocating the principle of women's emancipation, totally contrary to the patriarchal regime, feminist psychologists take upon their option for the non-neutrality of psychological science and their practices, thus politicizing therapeutical spaces where they act. This decision making is particularly significant in violent situations, since it makes it possible the victims be acknowledged in their persona experiences.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/4016
DOI10.1590/S0102-71822003000200004
ISSN0102-7182
Publisher versionhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822003000200004&lng=pt&nrm=iso
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIPsi - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo a psicologia feminista e a violencia.pdf2,56 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID