Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/52533

TítuloGestão e adaptação aos horários de trabalho: um estudo de caso no setor hoteleiro
Outro(s) título(s)Management and adaptation to work schedule: a case study in the hospitality sector
Autor(es)Silva, Helena Maria Rebelo
Silva, Isabel Maria Soares da
Palavras-chaveHotelaria
Horários de trabalho
Satisfação com o horário de trabalho
Interface trabalho-não trabalho
Hotel industry
Work schedules
Satisfaction with work schedule
Organizational support
Work/non-work interface
DataJun-2015
EditoraRicot (working Conditions Research Network)
RevistaInternational Journal on Working Conditions
CitaçãoSilva, H., & Silva, I. S. (2015). Gestão e adaptação aos horários de trabalho: um estudo de caso no setor hoteleiro. International Journal on Working Conditions, 9, 99-116
Resumo(s)O estudo apresentado ocorreu numa organização do setor hoteleiro e procurou compreender, por um lado, o modo como a organização levava a cabo a gestão dos horários de trabalho, em especial, do ponto de vista do pessoal e, por outro, o modo como os/as trabalhadores/as percecionavam a sua adaptação ao respetivo horário de trabalho. Foram aplicados questionários aos/às trabalhadores/as de diferentes secções (andares, copa, restaurante, cozinha e receção) e realizadas entrevistas às respetivas chefias diretas. No questionário foram avaliados aspetos relativos à perceção de suporte organizacional na gestão do tempo de trabalho, interface trabalho-não trabalho e satisfação com o horário de trabalho. A negociação com os/as trabalhadores/as por parte das chefias na elaboração das escalas semanais de trabalho foi um dos principais aspetos identificados nas entrevistas com as chefias; a falta de pessoal, por outro lado, foi identificada como uma das principais dificuldades na gestão dos horários de trabalho. Relativamente aos resultados dos questionários, o suporte organizacional correlacionou-se positivamente com a satisfação com o horário de trabalho e com a satisfação com a interface trabalho-não trabalho. Com base no caso analisado, são discutidas implicações práticas, donde sobressai a relevância da flexibilidade na gestão de aspetos relativos ao tempo de trabalho.
This study was carried out in the hotel industry and sought to understand both the employees’ view on the organizational management of work schedules and how they perceived their adaptation to that specific schedule. Questionnaires were administered to the employees of different departments (rooms, pantry, restaurant, kitchen and front office) and interviews were conducted with their supervisors. The questionnaire evaluated the perception of organizational support in what regards the managing of working hours, the work/non-work interface and work schedule satisfaction. One of main aspects identified in the interviews with the supervisors was the negotiation of week work schedules with their staff. The lack of personnel was also identified as one of the main difficulties in the management of work schedules. The questionnaire results showed that organizational support is positively correlated with work schedule satisfaction and work/non-work interface satisfaction. Based on the analysis of this case, the relevance of flexibility in the management of aspects related to working hours stands out in the practical implications discussed.
Tipoarticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/52533
ISSN2182-9535
Arbitragem científicayes
AcessoclosedAccess
Aparece nas coleções:CIPsi - Artigos (Papers)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2015_IJWC_Silva&Silva.pdf631,28 kBAdobe PDFVer/Abrir  Solicitar cópia ao autor!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis