Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/41728

TitleO autorretrato em literatura: ilustração e ruína
Other titlesSelf-portrait in literature: illustration and ruin
Author(s)Ribeiro, Eunice
KeywordsAutorretrato literário
Écfrase
Perceção
Representação
Literary self-portrait
Ecphrasis
Perception
Representation
Issue date2015
PublisherUniversidad de Extremadura
JournalLimite: Revista de Estudios Portugueses y de la Lusofonía
Abstract(s)A aplicação ao caso literário do termo e do conceito de retrato, aqui incluindo a espécie mais tardia do autorretrato, não é hoje fluente, apesar da reconhecida permeabilidade do género a inúmeras linguagens artísticas e apesar de uma longa tradição de descrições de figura – particularmente no que toca a representação poético-retórica da beleza feminina – que recua à poesia clássica. Partindo de uma possível distinção entre autorretrato literário e variantes várias de escritas intimistas e autobiográficas com as quais delineia fronteiras nem sempre rigorosamente nítidas, é nosso propósito ilustrar, recorrendo a casos selecionados, modos de concretização verbal de autorretrato que se distanciam progressivamente de um paradigma representativo fundado na perceção e na semelhança, aproximando-se ao contrário de registos de rasura, apagamento, ruína, cegueira que questionam uma noção de identidade estabilizável em imagem (visual ou mental), encaminhando o gesto autorrepresentativo para uma meditação sobre a diferença e sobre o irreconhecimento; no limite, para uma condição fora do visível e porventura, arriscando os seus mais básicos pressupostos, para lá da representação.
The application to the literary context of the term and concept of portrait, here including the later species of self-portrait, is not fluent today, despite the recognized permeability of the genre to many artistic languages and despite a long tradition of figure descriptions – particularly when it comes to the rhetoric-poetic representation of feminine beauty – going back to classical poetry. Starting from a possible distinction between literary self-portrait and several variants of intimate and autobiographical writings with which it delineates borders not always strictly clear, it is our purpose to illustrate, by using selected cases, modes of verbal realization of self-portrait that gradually distance themselves from a representative paradigm based on perception and likeness, and that, on the contrary, approach forms of erasure, deletion, destruction, blindness, which question the concept of identity stabilizable in an image (visual or mental), and lead the self-representing gesture towards a meditation on difference and un-recognition; in the limit, towards a condition outside the visible and perhaps risking their basic assumptions, beyond representation.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/41728
ISSN1888-4067
2253-7929
Publisher versionhttp://www.revistalimite.es/volumen%209/13%20ribeiro.pdf
Peer-Reviewedno
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:CEHUM - Artigos publicados em revistas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Revista Limite_O autorretrato em Literatura_ERibeiro.pdf
  Restricted access
189,34 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID