Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/16575

TitleRelações familiares, humor deprimido e comportamentos autodestrutivos em adolescentes
Other titlesFamily relations, depressed mood and self-destructive behaviors in adolescents
Author(s)Mesquita, Cristina
Ribeiro, Fátima
Mendonça, Liliane
Maia, Ângela
KeywordsFamília
Depressão
Comportamentos autodestrutivos
Adolescência
Adolescence
Risk behaviors
Depression
Family functioning
Issue date2011
JournalRevista de Psicologia da Criança e do Adolescente
Abstract(s)Na adolescência existe uma probabilidade aumentada de envolvimento em comportamentos de risco. O contexto familiar desempenha um papel preponderante na adopção destes comportamentos, sendo que um funcionamento familiar inadequado pode reflectir-se em sintomas depressivos, aumentando o risco de envolvimento em tais comportamentos. Os objectivos deste estudo incluíram avaliar a prevalência de um conjunto de comportamentos autodestrutivos em adolescentes, como automutilação e suicídio, os sintomas de humor depressivo e a qualidade do funcionamento familiar, analisando a relação das características do ambiente familiar com os sintomas depressivos e estes comportamentos. Os participantes são 408 adolescentes, com uma média de idades de 17.2 (DP=1.26). Os instrumentos utilizados incluem o Inventário de Depressão para Crianças e Adolescentes e o Questionário de História Familiar, e um conjunto de questões sobre comportamentos autodestrutivos. Os resultados revelam que os comportamentos autodestrutivos são frequentes, assinalando a adolescência como período crítico na sua manifestação. As características da família surgem relacionadas com o envolvimento em comportamentos autodestrutivos, tendo a relação com os pais maior influência. Os sintomas depressivos estão associados ao funcionamento familiar e aos comportamentos autodestrutivos.. - Os dados alertam para a necessidade de se intervir para promover a adopção de estilos de vida saudáveis. Será importante trabalhar com as famílias no sentido de melhorar as relações familiares, e com os adolescentes de modo a terem estratégias mais eficazes para lidar com situações inadequadas.
During adolescence there is an increased probability of involvement in health risk behaviors. Family context plays a prevailing role in the adoption of those behaviors. Thus, inadequate family functioning may result in depressive symptoms, increasing that risk. The purpose of this study was to evaluate the prevalence of a series of self- destructive behaviors in adolescents, specifically self-harm and suicide, depressive symptoms and the quality of family functioning, analyzing the relationship between family functioning and depressive symptoms and risk behavior Participants were 408 adolescents with average age 17.2 (5D=1.26). The instruments used include the Child Depression Inventory, the Family Background Questionnaire and a group of questions about self-destructive behaviors. The results show that self-destructive behaviors are frequent, pinpointing adolescence as a critical period for their occurrence. Family functioning characteristics are related to involvement in self-destructive behaviors, with the relationship with both parents having a major influence. Depressive symptoms are related to family functioning and self-destructive behaviors.. - The data alerts to the need for intervention to promote the adoption of healthy lifestyles. It would be important to work with the families so as to improve relationships, and with the adolescents, providing them with more effective strategies to deal with inadequate situations
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/16575
ISSN1647-4120
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIPsi - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RelacoesFamiliares HumorDeprimidoPDFenviado7julho.pdfversão pré-edição final628,54 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID