Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/26336

TitleAssociações entre aptidão cardiovascular e a performance académica, diferenças entre padrões alimentares associados à dieta mediterrânica : um estudo em adolescentes do 8º ano de uma escola numa perspetiva longitudinal
Author(s)Silva, Inês Peixoto
Santos, Rute
Pereira, Beatriz Oliveira
KeywordsAptidão cardiovascular
Dieta mediterrânica
Performance académica
Issue dateJul-2013
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC)
Abstract(s)É do conhecimento público que duas das principais causas do excesso de peso e obesidade é o sedentarismo e os maus hábitos alimentares. A dieta mediterrânica é considerada um dos modelos de alimentação mais saudáveis. Vários estudos demonstram que nos países mediterrânicos onde se pratica esta dieta a taxa de morbilidade é menor e a esperança média de vida é maior (Serra-Majem, 2004). O excesso de peso pode provocar na criança distúrbios psicológicos que podem conduzir à diminuição do seu rendimento escolar como tal a escola tem a possibilidade de detetar e evitar previamente estas situações (Direção Geral de Saúde, 2007). Com a realização deste estudo pretendo caraterizar uma amostra de adolescentes do 8º ano de escolaridade quanto à sua aptidão cardiovascular, adesão à dieta mediterrânica e verificar a associação longitudinal destas variáveis com a performance académica numa amostra de 183 alunos do 8º ano de escolaridade de uma escola EB 2, 3 Braga que participaram no mesmo projeto no ano transato. Para a determinação da aptidão cardiovascular utilizou-se o teste “vaivém” da bateria de testes Fitnessgram, sendo o teste realizado apenas para este efeito. Para a determinação da adesão ou não da dieta mediterrânica foi aplicado o questionário do índice KIDMED - Mediterranean Diet Quality Índex. Para verificar a associação com a performance académica foram utilizadas as pautas do 1º período dos alunos do 8º ano de escolaridade que participam no estudo. Para a recolha dos dados antropométricos foi utilizada uma balança SECA – 769 para a recolha do peso, altura e cálculo de IMC e para a medição do perímetro da cintura foi utilizada uma fita métrica flexível e inextensível com escala em centímetros. Os resultados verificaram, em 2013, uma evolução positiva dos alunos relativamente à adesão à dieta mediterrânica e VO₂ máximo, sendo a performance académica a única varável onde se averiguou um decréscimo. Não se verificaram longitudinalmente associações estaticamente significativas entre a aptidão cardiovascular e a adesão à dieta mediterrânica com a performance académica. Desta forma, é necessário que os investigadores da área se interessem pelo tema e realizem novos estudos que clarifiquem estas associações.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/26336
ISBN978-972-8952-28-0
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas


Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID