Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/9298

TitleÁlcool, tabaco e outras drogas : concepções de professores e alunos do ensino básico e secundário e análise de programas e manuais escolares
Author(s)Gonçalves, Artur
Rodrigues, Vitor
Carvalho, Graça Simões de
KeywordsÁlcool
Tabaco
Drogas
Manuais escolares
Concepções de professores
Concepções de alunos
Issue dateMay-2009
PublisherUniversidade dos Açores
Universidade do Minho
Abstract(s)O propósito desta investigação foi de averiguar qual o quadro de orientação dos programas escolares sobre a toxicodependência, que evolução teve ao longo dos anos em Portugal, que representatividade têm os programas nos manuais escolares nacionais e compará-los aos de outros 15 países; que percepções têm os operacionalizadores (professores) e destinatários (alunos) destes instrumentos pedagógicos e que alterações consideram importantes para melhorar a actual abordagem ao consumo de álcool, tabaco e outras drogas (ATD). Procedeu-se à análise comparativa de 13 programas escolares nacionais, de 348 manuais escolares portugueses e de 61 manuais de outros 15 países (do projecto europeu FP6 Biohead-Citizen) bem como das concepções de 209 professores e 816 alunos dos três ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Verificou-se que nos anos 70 surgem as primeiras referências explícitas nos manuais escolares portugueses sobre a problemática do ATD, que vão aumentando progressivamente de reforma para reforma. As referências são definidas por ciclo de ensino e não por ano de escolaridade e os programas do ensino secundário são os que apresentam menos referências. Em geral os manuais conformam com o programa que lhe está subjacente. A componente textual é grandemente superior à dimensão icónica e a abordagem incide sobre os problemas físicos, psicológicos e sociais. Dos 16 países envolvidos no Project Biohead-Citizen, apenas a Finlândia tem um manual especificamente dedicado à promoção da saúde. Em 14 países os manuais abordam os tópicos do ATD nas três dimensões física, social e psicológica, com a componente textual a superiorizar-se à das imagens. Na maioria dos países, a abordagem ao ATD nos manuais tem uma perspectiva mais biomédica do que de promoção da saúde. Os professores e alunos reconhecem o uso/abuso aditivo como problema socialmente grave, mais presente no género masculino, e com origens em dinâmicas valorativas, culturais, socio-econónómicas e idiossincráticas.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/9298
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas
DCILM - Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EdFLazSaude_Goncalves-A.pdfArtigo190,57 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID