Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/88224

TitlePortuguês Língua Estrangeira (PLE) e Búlgaro Língua Materna (BLM), ou dos clíticos em movimento
Author(s)Loureiro, A. P.
Chergova, V.
Barroso, Henrique
KeywordsAprendizagem de PLE
BLM
proficiência linguística
formas pronominais clíticas
colocação enclítica e proclítica
PFL learning
BMT learners
language proficiency
clitic pronominal forms
enclitic and proclitic placement
Issue date2023
PublisherUA Editora
CitationLoureiro, A. P., Chergova, V., & Barroso, H. (2023). Português Língua Estrangeira (PLE) e Búlgaro Língua Materna (BLM), ou dos clíticos em movimento. In A. M. Ferreira, C. Morais, M. F. Brasete, & R. L. Coimbra (Eds.), Pelos mares da língua portuguesa 5. Vol. 2: Língua e ensino (pp. 249-269). Aveiro: UA Editora.
Abstract(s)Este trabalho apresenta um estudo de base empírica sobre a proficiência de aprendentes de LM búlgara na colocação dos pronomes pessoais átonos (clíticos) em PLE. Vários estudos, envolvendo outras LM, têm mostrado que esta é uma área crítica, em virtude sobretudo das diferenças nos padrões de colocação dos clíticos entre as LM e a L2. No par de línguas aqui em estudo, há, no entanto, pontos de contacto importantes que fazem prever diferentes resultados, sugerindo um papel facilitador das LM no uso destas construções, nomeadamente (i) o facto de ênclise e próclise serem posições disponíveis e igualmente frequentes em ambos os sistemas e (ii) a obrigatoriedade da ênclise em contexto de verbo em início absoluto. A diferença está relacionada com os elementos (pré-verbais) que espoletam a próclise, restringidos, em Português, a certos grupos de palavras e alargados, em Búlgaro, a qualquer elemento constituinte da frase. Os primeiros dados obtidos evidenciam as seguintes tendências: (i) uso convergente de ênclise em contexto de verbo em início absoluto; (ii) dificuldades na distribuição de ênclise e próclise na presença de um constituinte pré-verbal.
Here we present an empirically based study on the proficiency of Bulgarian Mother Tongue (BMT) learners in placing unstressed personal pronouns (clitics) in Portuguese Foreign Language (PFL). Several studies, involving other MTs, have shown that this is a critical area, mainly due to the differences in clitics placement patterns between MT and L2. However, in the language pair covered in this study, a number of important points of contact can predict different results, suggesting a facilitating role for MT in the use of these constructions as follows (i) the fact that enclisis and proclisis are available and equally frequent positions in both systems and (ii) mandatory enclisis in the context of a verb in absolute beginning. The difference is related to the (preverbal) elements that trigger the proclisis, restricted in Portuguese to certain groups of words, and extended in Bulgarian to any constituent element of the sentence. The first data obtained show the following trends: (i) convergent use of enclisis in the context of a verb in absolute beginning; (ii) difficulties in the distribution of enclisis and proclisis in the presence of a preverbal constituent.
TypeBook part
URIhttps://hdl.handle.net/1822/88224
ISBN978-972-789-894-7
Publisher versionhttps://doi.org/10.48528/txwt-3d03
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CEHUM - Livros e Capítulos de Livros


Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID