Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/76077

TitlePromoção e educação para a saúde em meio escolar (PEpS-ME): das políticas (de saúde e educação) às práticas
Author(s)Lusquinhos, Leonel
Carvalho, Graça Simões de
KeywordsEducação para a saúde
Promoção da Saúde
Issue date2022
PublisherInstituto Politécnico de Leiria. Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS)
CitationLusquinhos, L. & Carvalho, G.S. (2022) Promoção e educação para a saúde em meio escolar (PEpS-ME): das políticas (de saúde e educação) às práticas. In: Livro de Resumos – VI ENJIE (Encontro Nacional de Jovens Investigadores em Educação). Leiria: Insituto Politécnico de Leiria, p.34
Abstract(s)A Promoção e Educação para a Saúde em Meio Escolar (PEpS-ME) implica a relação estreita entre os setores da saúde e da educação. Este estudo pretende dar resposta à seguinte questão: será que o setor da saúde e o da educação se articulam devidamente para proporcionar uma efetiva PEpS-ME? Inicialmente, procedeu-se à análise de conteúdo de documentos legais, com ênfase na articulação entre a saúde e educação. Depois, foram construídos e aplicados questionários a alunos do 9º ano do concelho de Braga e respetivos pais para conhecer as suas perceções relativas à PEpS-ME. Por fim, realizaram-se entrevistas semiestruturadas a diretores dos agrupamentos de escolas e professores coordenadores da EpS, a professores ativos na prática da PEpS-ME e a enfermeiros de Saúde Escolar (SE) para saber se as escolas implementam o modelo de EPS na íntegra e identificarem-se fatores críticos. Os documentos oficiais dos setores da saúde e da educação estabelecem as condições apropriadas para a implementação da PEpS-ME. Na implementação da PEpS-ME, verificou-se que: a) as Áreas Temáticas abordadas são as recomendadas internacional e nacionalmente; b) o planeamento é realizado pelas Equipas de Educação para a Saúde, os alunos e pais são consultados sobre as suas necessidades, mas não participam nas decisões de PEpS-ME. Os enfermeiros e professores dizem que: a) são adotadas políticas de Escolas Saudáveis; b) o Ambiente Físico das escolas é promotor de saúde; c) o Ambiente Social é promotor de saúde apenas na perceção dos professores; d) os currículos formais e informais promovem Competências Individuais de Saúde e Competências para a Ação, e) as Ligações com a Comunidade são estabelecidas, mas a participação dos pais/famílias na PEpS-ME é residual; vi) existe uma articulação forte entre a escola e os serviços de saúde, sendo os enfermeiros de SE os elementos ativos na PEpS-ME. Foram identificados fatores críticos: a) programas das disciplinas são muito extensos, e a prioridade das escolas é o sucesso académico; b) excesso de propostas de programas; c) falta de tempo dos profissionais, de financiamento para a PEpS-ME e de recursos humanos; id não é claro o uso da metodologia por projeto, recomendada pelo Programa Nacional de Saúde Escolar (PNSE); e) a literacia para a saúde dos jovens não é avaliada de forma sistemática; f) a avaliação dos programas de PEpS-ME é realizada através de atas, relatórios e questionários de avaliação de conhecimentos, e não através dos indicadores do PNSE.
TypeOral presentation
URIhttps://hdl.handle.net/1822/76077
Publisher versionhttps://vienjie.ipleiria.pt/
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Comunicações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VI-ENJIE_PromEducSaude-MeioEscolar.pdf246,96 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID