Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/52596

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCardoso, Paulapor
dc.contributor.authorMamede, Emapor
dc.date.accessioned2018-03-16T12:15:28Z-
dc.date.available2018-03-16T12:15:28Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationCardoso, P. & Mamede, E. (2016). Trabalho colaborativo como fonte de recursos para a aula de Matemática – O caso do ensino de frações. In A. P. Canavarro, A. Borralho, J. Brocardo e L. Santos (Eds.), Proceedings do Encontro de Investigação em Educação Matemática. Recursos na Educação Matemática, (pp.369-381) [edição digital]. Évora: SPIEM.por
dc.identifier.issn2182-0023-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1822/52596-
dc.description.abstractAs mais recentes orientações para a Matemática no Ensino Básico preconizam o contacto aprofundado com as frações ainda durante o 1.º ciclo. Estas orientações preveem a abordagem aos significados quociente, parte-todo, medida e operador. Face à tradicional abordagem ao tema das frações reduzida aos significados parte-todo e operador, torna-se pertinente investigar se as atuais práticas de ensino dos professores refletem aquelas orientações. A investigação aqui apresentada procurou responder às seguintes questões:Como abordam os professores em sala de aula recursos que encontram no contexto formativo facultado pelo trabalho colaborativo? Como abordam os professores os diferentes significados de fração (quociente, parte-todo, medida e operador) nas suas aulas? Que dificuldades apresentam nessa abordagem? Os resultados da observação de aulas de um professor do 1.º ciclo, enquanto participante de um programa de trabalho colaborativo, e subsequente análise qualitativa dos dados recolhidos, revelam dificuldades na abordagem aos significados de fração. Designadamente, assiste-se a uma divergência entre a apreensão e intenção de aplicação dos recursos disponibilizados durante as sessões de preparação de aulas e a efetiva implementação destes em sala de aula. Estes resultados sugerem a necessidade de que, a par da promulgação de novas diretrizes curriculares, sejam regularmente promovidos programas de apoio, de forma continuada, junto da comunidade docente, de forma a garantir maior convergência entre currículo e práticas de ensino.por
dc.description.sponsorshipCIEC - Centro de Investigação em Estudos da Criança, IE, UMinho (UI 317 da FCT), Portugalpor
dc.description.sponsorshipFundos Nacionais através da FCT (Fundação para a Ciência e a Tecnologia) e cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do COMPETE 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI) com a referência POCI-01-0145-FEDER-007562por
dc.language.isoporpor
dc.publisherSociedade Portuguesa de Investigação em Educação Matemática (SPIEM)por
dc.relationinfo:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147313/PTpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectTrabalho colaborativopor
dc.subjectEnsino de fraçõespor
dc.subjectConhecimento do professorpor
dc.titleTrabalho colaborativo como fonte de recursos para a aula de Matemática – O caso do ensino de fraçõespor
dc.typeconferencePaperpor
dc.peerreviewedyespor
oaire.citationStartPage369por
oaire.citationEndPage382por
oaire.citationConferencePlaceÉvora, Portugalpor
dc.subject.fosCiências Sociais::Ciências da Educaçãopor
dc.description.publicationversioninfo:eu-repo/semantics/publishedVersionpor
sdum.conferencePublicationLivro de atas do EIEM 2016, Encontro em Investigação em Educação Matemática: recursos na educação matemáticapor
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cardos & Mamede EIEM2016.pdf605,46 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID