Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/40185

TitleConfluências e divergências conceituais em educação em saúde
Other titlesConceptual convergences and divergences in health education
Author(s)Feio, A.
Oliveira, Clara Costa
KeywordsEducação em saúde
Promoção da saúde
Educação da população
Key-words
Health education
Health promotion
Population education
Issue date2015
PublisherUniversidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
JournalSaúde e Sociedade
Abstract(s)A educação em saúde conheceu, no último século, profundas mudanças, tanto no plano conceitual como no das práticas dele decorrentes, fruto das transformações por que passou a humanidade em termos políticos, económicos e sociais. O conceito de educação desviou-se da perspectiva instruidora e escolarizadora de crianças e jovens, centrada na transmissão-assimilação de conhecimentos, para uma perspectiva mais abrangente e integradora, centrada na criação de condições que permitem aos indivíduos desenvolverem-se holisticamente na sua multidimensionalidade, em permanente interação com os outros. Por sua vez, o conceito de saúde perdeu o seu pendor negativo de ausência de doença, passando a ser entendido positivamente como um estado de completo bem-estar físico, mental, social e espiritual, em constante mutação ao longo da vida. Nesse sentido, a educação em saúde deixou também de ser vista como a transmissão de informação de caráter higienisto-sanitário, orientada para a prevenção ou o tratamento da doença, efetuada em contextos formais, para passar a ser entendida como a capacitação dos indivíduos para controlarem os seus próprios determinantes de saúde, através da criação ou do desenvolvimento de competências de ação. A educação e a saúde passam, pois, a apresentar-se como duas faces de um mesmo processo. Neste trabalho pretendemos, pois, analisar a evolução conceptual em torno da saúde e da educação no séc. XX, tentando perceber até que ponto essas mudanças conceptuais se têm refletido ao nível das práticas.
Health education was subjected in the last century to profound changes in both the conceptual and the practices; they arise as a result of changes into political, economical and societal which have transformed humanity . The concept of education shifted from to merely instructive perspective, focusing on the transmission-acquisition of information, for a more comprehensive and integrative view, focused on creating conditions that enable individuals to develop themselves holistically in their multidimensionality, in constant interaction with others. In turn, the concept of health lost his negative penchant as absence of disease, becoming positively understood as a state of complete physical, mental, social and spiritual well-being, constantly changing throughout life. In this sense, health education also left to be seen as the transmission of information of a sanitary-health-oriented prevention or treatment of diseases (conducted in formal teaching), to pass to be understood as the capacity of individuals to control their own health determinants through the creation or development of action skills. Education and health are, therefore, to present themselves as two sides of the same process. In this work we intend therefore to examine the conceptual evolution around health and education in the XX century., trying to understand the extent these conceptual changes had have at the level of practices in health education.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/40185
DOI10.1590/S0104-12902015000200024
ISSN1984-0470
Peer-Reviewedyes
AccessRestricted access (Author)
Appears in Collections:CEHUM - Artigos publicados em revistas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2AFeio_Artigo_Educacao.pdf
  Restricted access
298,44 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID