Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/36710

TitleUma agenda crítica para os estudos da criança
Author(s)Sarmento, Manuel Jacinto
KeywordsInfância
Estudos da Criança
Paradigma Crítico
Childhood
Childhood Studies
Critical Paradigm
Issue dateApr-2015
PublisherUniversidade Federal de Pelotas (UFPel)
JournalCurrículo sem fronteiras
CitationSarmento, Manuel Jacinto (2015), Uma agenda crítica para os Estudos da Criança. Currículo sem Fronteiras, v. 15, n. 1, p. 31-49, jan./abr. 2015
Abstract(s)Os estudos da criança encontram-se em pleno processo de constituição e institucionalização, no mundo inteiro. A rutura que estabelecem com os saberes tradicionais (especialmente a psicologia do desenvolvimento) sobre as crianças e a infância reside na posição epistemológica de centrar os estudos na criança “a partir de si própria”, recusando as orientações adultocêntricas. Enquanto programa científico com forte natureza multidisciplinar, os estudos da criança propõem a construção de plataformas de diálogo entre disciplinas, mas são atravessados pelos debates paradigmáticos que ocorrem no campo científico. Deste modo, são percecionáveis orientações teóricas e metodológicas bem distintas, ancoradas nas respetivas orientações paradigmáticas. É nesse quadro que uma orientação paradigmática crítica tem sobressaído nos estudos da criança – a partir dos contributos, sobretudo, da sociologia da infância – em Portugal e no Brasil. Focada nas dimensões éticas e políticas da emancipação da infância, orientada especialmente para as crianças pobres, a abordagem crítica nos estudos da criança estrutura uma agenda onde a emancipação social se constitui como objetivo maior.
The child studies (children studies or childhood studies) are in the process of establishment and institutionalization worldwide. The rupture established with traditional knowledge on children and childhood (especially developmental psychology) is founded on the epistemological position of focus studies in children "from itself", refusing the adultcentrism. While scientific program with a strong multidisciplinary nature, the child studies proposes the construction of platforms for dialogue between disciplines, but are crossed by paradigmatic debates, that occur in the scientific field. Thus, there are very different theoretical and methodological guidelines, anchored in the respective paradigmatic orientations. A critical paradigm has excelled in child studies - from contributions, in particular, the sociology of childhood - in Portugal and Brazil. Focused on the ethical dimensions and childhood emancipation policies, geared especially for poor children, the critical orientation on child studies structure an agenda which social emancipation is constituted as a major objective.
TypeArticle
URIhttps://hdl.handle.net/1822/36710
ISSN1645-1384
Publisher versionhttp://www.curriculosemfronteiras.org/artigos.htm
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Uma agenda crítica para os Estudos da Criança.pdf385,09 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID