Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/84497

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRamalho, José Carlospor
dc.contributor.authorCunha, Nuno Azevedo Alves dapor
dc.date.accessioned2023-05-16T10:59:14Z-
dc.date.available2023-05-16T10:59:14Z-
dc.date.issued2022-12-19-
dc.date.submitted2022-11-
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1822/84497-
dc.descriptionDissertação de mestrado integrado em Informatics Engineeringpor
dc.description.abstractNowadays data can have many different shapes and relations between itself, ontologies try to formalize the semantics subjacent to this data and make it understandable by humans and code alike. While code succeeds at parsing and interpreting this formalization traditional ontology formats can be tough for a human to understand without previously deepened knowledge of the ontologic paradigm and, even then, directly analyzing a format like RDF would be, at the very least, very tedious. This problem is not exclusive to ontologic data either as to make sense of big datasets, even in famously human readable formats like JSON, humans need visualizations and abstractions. This dissertation is a study on graph visualization of ontologic data and how abstractions can be used to convey information to the end user in meaningful ways The information gathered is then used to implement an application called "Ulisses NextGen" that can generate an easily navigable graph visualizing application with a strong focus to support ontological data but general enough to support any information that can be abstracted as a graph. The application is served as a javascript package to be used in anywhere on the web where it can be used best to reach the end user.por
dc.description.abstractHoje em dia os dados podem ter muitas formas e relações diferentes entre si, as ontologias tentam formalizar a semântica subjacente a estes dados e torná-los compreensíveis tanto para o ser humano como para o código. Embora o código consiga análisar e interpretar facilmente esta formalização, os formatos tradicionais de ontologias podem ser difíceis de entender para um humano sem um con hecimento previamente aprofundado do paradigma ontológico e, mesmo assim, analisar directamente um formato como o RDF seria, no mínimo, muito tedioso. Este problema não é exclusivo dos dados ontológicos, existe tradicionalmente uma grande dificulade por parte do ser humano em interpretar grandes conjuntos de dados precisando de visualizações e abstracções. Esta dissertação é um estudo sobre a visualização gráfica de dados ontológicos e como as abstracções podem ser usadas para transmitir informação ao utilizador final de formas significativas A informação recolhida é então usada para implementar uma aplicação chamada "Ulisses NextGen" que gera um grafo facilmente navegável com um grande foco para suportar dados ontológicos mas geral o suficiente para suportar qualquer informação que possa ser abstraída como um grafo. A aplicação é servida como um pacote javascript para ser usado em qualquer lugar na web onde possa ser melhor utilizada para chegar ao utilizador final.por
dc.language.isoengpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/por
dc.subjectOntologypor
dc.subjectGraphpor
dc.subjectDatapor
dc.subjectVisualizationspor
dc.subjectOntologiapor
dc.subjectGrafopor
dc.subjectDadospor
dc.subjectVisualizaçõespor
dc.titleUlisses NextGenpor
dc.typemasterThesiseng
dc.identifier.tid203262514por
thesis.degree.grantorUniversidade do Minhopor
sdum.degree.grade17 valorespor
sdum.uoeiEscola de Engenhariapor
dc.subject.fosEngenharia e Tecnologia::Outras Engenharias e Tecnologiaspor
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nuno Azevedo Alves da Cunha.pdf982,78 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID