Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/59999

TitleVirtualidades do livro-álbum A árvore da escola para a promoção da ecoliteracia
Author(s)Figueiras, A.
Moreira, A.
Carvalho, F.
Machado, M.
Ramos, Rui Lima
KeywordsCriança
Ecoliteracia
Álbum ilustrado
A árvore da escola
Issue date10-Apr-2019
Abstract(s)A presente proposta de póster decorre de um trabalho de investigação realizado no âmbito da unidade curricular Discursos, Textos e Estratégias Interpretativas, do 1.º ano do Mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico da Universidade do Minho. A análise da obra parte da noção de sequência narrativa (Adam e Revaz, 1997) e de literatura para a infância (Ramos, 2010), para identificar como a narrativa em questão constrói e promove uma visão do mundo onde os seres humanos tomam consciência da sua interação com o meio, em particular com os elementos naturais – e, assim, fomenta a criação de uma visão tendencialmente “ecológica” do mundo, com as suas redes de interação que ultrapassam a mera exploração irrefletida e linear dos “recursos” naturais (Capra, 2002). Dito de outra forma: pretende-se analisar como esta obra pode promover a ecoliteracia dos jovens leitores a que é destinada (Orr, 1998), sem deixar de ser marcada pelo que a define como obra literária. Entende-se aqui “ecoliteracia” como “a capacidade de os cidadãos desenvolverem um tipo de pensamento favorável à desconstrução do paradigma antropocêntrico que carateriza as sociedades ocidentais e as suas consequências mais diretas, nomeadamente a conceção do homem como legítimo explorador do meio natural em seu proveito e a da natureza como uma inesgotável fonte de bens ao dispor de todas as necessidades e desejos humanos” (Ramos e Ramos, 2013: 17). No caso, o protagonista é uma criança e o cenário da narrativa uma escola. A personagem principal repara numa pequena árvore que cresce no recreio. Tornar a árvore objeto de discurso individualiza-a e dá-lhe um estatuto especial, torna-a visível e atuante no mundo da criança-protagonista e das crianças-leitoras. Nesta narrativa, a fragilidade da árvore, decorrente do seu pequeno tamanho e da indiferença/invisibilidade de que é alvo, torna-a carente de cuidado e proteção. Protegendo a árvore, a criança-protagonista torna-se agente na edificação do meio e leva os seus colegas e a relutante professora a assumirem uma atitude semelhante. A obra reifica o passar do tempo, associado ao lento crescimento da árvore, e este transforma-se, tal como a relação afetiva estabelecida com a árvore, numa experiência significativa para as crianças. Assim, a obra oferece aos leitores uma experiência mediada, convidando-os a reposicionarem-se na sua relação com os elementos naturais do seu meio, promovendo a sua ecoliteracia.
TypePoster
URIhttp://hdl.handle.net/1822/59999
Publisher versionhttp://simposiojilij.pt/Posteres_2SIJILIJ.pdf
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Comunicações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Poster.pdf872,59 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID