Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/916

TitleFactores psicológicos e cronobiológicos do rendimento desportivo
Author(s)Silvério, Jorge Manuel Amaral
Issue date2003
Abstract(s)A cronobiologia é o estudo sistemático das características temporais da matéria viva em todos os seus níveis de organização sendo a ciência que investiga e quantifica mecanismos de estruturas temporais biológicas (Halberg, Carandente, Cornélissen & Katinas, 1977). Apesar de a ritmicidade em diversos organismos ser descrita desde a antiguidade a Cronobiologia só foi reconhecida como ciência a partir de 1960, data da realização do Cold Spring Harbor Symposium on Biological Clocks, onde foram adoptadas metodologias rigorosas tanto ao nível do desenho experimental como da demonstração matemática e estatística da ritmicidade biológica (Cipolla-Neto, Marques & Menna-Barreto, 1988). Neste trabalho desenvolvemos a história desta ciência quer em Portugal, quer a nível internacional abordando os seus principais conceitos. Uma vez que muitos autores têm referido a influência dos ritmos biológicos no desempenho em geral e no desempenho desportivo em particular e dada a importância que actualmente, na alta competição, onde as condições proporcionadas aos atletas tendem a ser cada vez mais uniformes, as pequenas variações em factores muitas vezes negligenciados [aquilo que Rodríguez e Ibañez (2000) designam como o treino invisível] assumem, decidimos realizar uma investigação no âmbito da influência dos ritmos biológicos no desempenho desportivo. Assim, definimos as seguintes hipóteses: - Há diferenças significativas nos tempos registados de manhã e registados de tarde, em provas de natação; - Há diferenças significativas, entre a manhã e a tarde, nos níveis de alerta autoavaliados, no esforço percebido, no cansaço, nos estados de humor e nos tempos de reacção de escolha; - Há sobreposição entre as variações no alerta, no esforço percebido, nos estados de humor e no rendimento na prova de 100 metros livres; - A motivação é uma variável preditora do rendimento, em interacção com as outras variáveis; - As diferenças de tempos registadas de manhã e de tarde mantêm-se nas provas Regionais e Nacionais de Inverno e de Verão. A nossa amostra é constituída por 12 nadadores pertencentes a um clube do Norte do país. Tal como se verifica nas investigações realizadas até à data as nossas hipóteses só parcialmente foram confirmadas. Discutimos os resultados encontrados, bem como a metodologia utilizada. Um dos factores que se pode constituir como importante para que os atletas possam ultrapassar os constrangimentos provocados pelos ritmos biológicos é a tenacidade, definida como a capacidade de responder a situações difíceis e de lidar com a adversidade, de que apresentamos um modelo heurístico. Apresentamos em seguida sugestões para estudos futuros que nos parecem importantes dada a escassez de investigações sobre a influência dos ritmos biológicos no desempenho desportivo em atletas. A terminar apresentamos sugestões práticas para todos aqueles que trabalham diariamente com atletas pois uma das funções mais importantes de um investigador da psicologia do desporto é responder às questões práticas formuladas por treinadores e atletas (Griffith, 1925, cit. Gould, Greenleaf, Guinan & Chung, 2002). Assim, tal como defendem Bernard, Giacomoni, Gavarry, Seymat e Falgairette, (1998), somos de opinião que as variações do momento do dia em investigações, planeamento do treino e das competições, devem ser tomadas em consideração por atletas, treinadores e cientistas.
Chronobiology is the systematic study of the temporal characteristics of the living matter in all his organisation levels being the science that researches and quantify the mechanisms of the biological temporal structures (Halberg, Carandente, Cornélissen & Katinas, 1977). Although the rhythmicity in several organisms has been described since old ages Chronobiology as science has been recognised only in 1960 after the realisation of the Cold Spring Harbor Symposium on Biological Clocks, where rigorous methodologies have been adopted on the experimental design and on the statistical and mathematics models of the biological rhythmicity (Cipolla-Neto, Marques & Menna-Barreto, 1988). In this work we present the history of this science internationally and in Portugal and we develop its principal concepts. Most authors refer the influence of the biological rhythms in the performance in general and in sports performance in particular. Because the preponderance that even the small variations have in the high competition, where the conditions given to the athletes are very equal, the little variations in often neglected factors [what Rodríguez e Ibañez (2000) call the invisible training] have great importance. So, we decide to do an investigation about the influence of the biological rhythms on sports performance having defined the following hypothesis: - There are significant differences on the times achieved in the morning and in the afternoon on 100 meters crawl swimming; - There are significant differences between morning and afternoon on selfrated alertness, perceived effort, tiredness, humour states and choice reaction times; - There is superposition between variations on self-rated alertness, perceived effort, humour states and times obtained on the 100 meters crawl swimming; - Motivation is a predictive variable of the performance in interaction with other variables; - Differences in performances between morning and afternoon are equally observed on Regionals and Nationals competitions in Summer and Winter. Twelve swimmers who belong to a northern country club compose our sample. In accordance with the investigations realised until now our hypothesis have been only partially confirmed. We discuss these results as well as the methodology used. One of the factors that can be important for surpassing the constraints provoked by biological rhythms is toughness, conceptualised as the capacity to respond to difficult situations and to cope with adversity. We present a heuristic model of toughness. We present suggestions for future studies, which seem important considering the fact that investigations on the influence of biological rhythms in the sports performance are rare. In the end we present practical suggestions for persons working diary with athletes since one of the most important functions of a sports psychology researcher is answering practical concerns posed by coaches and athletes (Griffith, 1925, cit. Gould, Greenleaf, Guinan & Chung, 2002). So, as Bernard, Giacomoni, Gavarry, Seymat e Falgairette, (1998) defend we think that time of day variations must be considered by athletes, coaches and scientists in the planning of research, trainings and competitions.
TypeDoctoral thesis
URIhttp://hdl.handle.net/1822/916
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CIPsi - Teses de Doutoramento


Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID