Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/85875

TitleO emprego e as crises em Portugal: análise do período 2008-2019
Author(s)Félix, Nuno Pinheira
Advisor(s)Monteiro, Natália P.
KeywordsCrise
Emprego
Portugal
Crisis
Employment
Issue date21-Jul-2023
Abstract(s)Este estudo avalia os efeitos da crise económica no crescimento de emprego em Portugal no período compreendido entre 2008 a 2019. O estudo usa dados do Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE) que inclui informação relativa à população total de empresas em Portugal no período referido. Para além disso, este estudo analisa as Pequenas e Médias Empresas (PMEs} através da desagregação de empresas ao nível da sua dimensão. As PMEs representam um dos maiores pontos de interesse para o caso de Portugal devido à sua relevância no tecido empresarial português. Por último, este trabalho complementa e expande o estudo de Varurn e Rocha (2011) que analisa o efeito das crises no emprego em Portugal durante o período 1988-2007 apenas no setor da indústria da manufactura. Considerando o período 2008-2019, o estudo começa por caracterizar a relação entre crescimento de emprego, crescimento do número de empresas e a recessão económica. Como os períodos de crises são marcados por uma redução do desempenho e do crescimento das empresas, é expectável que exista um decréscimo do emprego em Portugal. Os resultados obtidos sugerem que as empresas, em geral, obtiveram um efeito negativo e estatisticamente significativo no emprego durante os períodos de retração económica. Os efeitos da desaceleração económica tendem a diminuir com o passar dos anos dado que as empresas portuguesas, em geral, apresentam um desenvolvimento positivo ao nível do crescimento de emprego no período pós-crise. Em termos de dimensão de empresa, os resultados sugerem que as PMEs sofrem um número de despedimentos mais elevado do que as grandes empresas (GEs) durante os períodos de desaceleração económica. A análise das PMEs demonstra que este tipo de empresa é capaz de recuperar a sua estabilidade e aumentar o seu crescimento de uma forma mais acelerada do que as GEs. Por sua vez, as GEs apresentam uma taxa de crescimento do emprego média positiva no período durante e pós-crise.
This work studies the effects of the economic crisis on employment growth in Portugal in the period from 2008 to 2019. The used data is from Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE) which includes information on the total number of companies in Portugal in the mentioned period. In addition, this study analyses Small and Medium Enterprises (SMEs) by disaggregating organizations by size. SMEs represent a major point of interest for the case of Portugal due to their relevance in the portuguese economy. Finality, this paper complements and expands the study done by Varum and Rocha (2011) that analyses the effect of crises on employment in Portugal during the period 1988- 2007 but only in the manufacturing industry. Considering the period 2008-2019, this study starts by characterising the relationship between employment growth, firm growth and the economic recession. Since periods of crisis are marked by a reduction in the performance and growth of firms, it is expected that there will be a decrease in employment in Portugal. The results obtained suggest that firms, in general, have a negative and statistically significant effect on employment during periods of economic downturn. The effects of the economic slowdown tend to diminish over the years as portuguese firms, in general, show a positive development in employment growth in the post-crisis period. In terms of firm size, the results suggest that SMEs suffer a higher number of layoffs than large enterprises (Les) during economic downturns. The analysis of SME’s shows that this type of firm is able to recover its stability and increase its growth in a more accelerated mariner than LEs. On the other hand, LEs show a positive employment growth rate during and after the crisis.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Economia Monetária, Bancária e Financeira
URIhttps://hdl.handle.net/1822/85875
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
EEG - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nuno Pinheira Felix.pdfDissertação de Mestrado20,36 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID