Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/8526

TitleCharacterization of interfaces between endusers in agile and virtual enterprises
Other titlesCaracterização de interfaces entre “End-users” em empresas ágeis e virtuais
Author(s)Gonçalves, Patrícia Sofia Torres Rodrigues
Advisor(s)Putnik, Goran D.
Cunha, Maria Manuela Cruz
Issue date20-Jun-2008
Abstract(s)The growing importance of Web-based communication systems in organizations has become increasingly evident over the last years. The rapid and successful deployment of these systems is often critical to the business strategy of many organizations – particularly with respect to the way in which they interact with customers, clients, and/or business partners. Today, in order to produce a product that meets the market requirements, one of the ruling factors of success is the organizations’ capability of fast adaptability to the market needs. This implies flexible access to the optimal resources (products, operations, services) for each of the organization’s functions. Competitiveness is achieved through the emerging Virtual Enterprise (VE) organizational model, in particular the Agile/Virtual Enterprise model since it is capable of managing all business and manufacturing functions, independently of distance. Virtual Enterprises may be defined as “agile” enterprises, in other words with the capacity of integration and reconfiguration in limited time (in “real time”). However, in order to achieve and to manage the VE dynamic reconfiguration, it is essential to minimize the VE reconfiguration time, as one of the dynamic reconfiguration factors. This may be achieved by reducing the interaction/communication time between the virtual enterprise participants through an efficient interface that not only satisfies the requisites for the efficient access of the globally distributed resources, efficient negotiation between them, but in particular, guarantees the communication between the various participants. The main objective of this doctoral project is to identify the requisites of communication architectures, with a friendly interface for distributed environments, agile and virtual, defending that a virtual interface between the interacting entities is more efficient. In order to do so, two user-interface architectures, based on the BM_Virtual Enterprise Architecture Reference Model (BM-VEARM), are validated and compared. The validity of the proposed user-interface architectures (Direct Communication and Virtual Communication Architecture – DCA and VCA, respectively) for agile and virtual enterprises is demonstrated by the following results: 1. There is a significant difference in the response time of the DCA and the VCA users; the latter present a lower response time. 2. There is no significant difference relative to the comfort demonstrated by the DCA and the VCA users. 3. There is no significant difference relative to the confidence demonstrated by the DCA and the VCA users. 4. The familiarity users have with programs like MSN has no significant correlation with the time they take to reply in the DCA and in the VCA. 5. There is no significant relation with the response time in the DCA and the VCA and the sex of the users. 6. The users who try the two architectures generally prefer the DCA over the VCA. 7. The familiarity users have with programs like MSN has no significant correlation with their perception of either architecture.
A crescente importância dos sistemas de comunicação baseados na web nas organizações temse tornado cada vez mais evidente nos últimos anos. O rápido e bem sucedido desenvolvimento destes sistemas é muitas vezes crítico para a gestão estratégica de muitas organizações – particularmente no que diz respeito ao modo como interagem com clientes, e/ou parceiros de negócio. Actualmente, para que se consiga produzir um produto que satisfaça os requisitos do mercado, um dos principais factores de sucesso é a capacidade da organização se adaptar rapidamente às necessidades do mercado. Isto implica um acesso flexível aos recursos (produtos, operações, serviços) para cada função da organização. A competitividade é obtida através do aparecimento do modelo organizacional baseado na Empresa Virtual (EV), em particular o modelo Ágil/Virtual uma vez que é capaz de gerir todas as funções de gestão e de produção, independentemente da distância. As Empresas Virtuais podem ser definidas como empresas “ágeis”, por outras palavras com a capacidade de integração e de reconfiguração em tempo limitado (em “tempo real”). No entanto, para se alcançar e gerir a reconfiguração dinâmica da EV, é essencial minimizar o tempo de reconfiguração da EV, como um dos factores da reconfiguração dinâmica. Isto pode ser conseguido ao reduzir o tempo de interacção/comunicação entre os participantes da empresa virtual através de um interface eficiente que não só satisfaz os requisitos para o acesso eficiente dos recursos globalmente distribuídos, negociação eficiente entre eles, mas em particular, garanta a comunicação entre os vários participantes. O principal objectivo deste projecto de doutoramento é identificar os requisitos de arquitecturas de comunicação, com uma interface amigável para ambientes distribuídos, ágeis e virtuais, defendendo que a interface virtual entre as entidades que interagem entre si é mais eficiente. Para que isto seja possível, são validadas e comparadas duas arquitecturas, baseadas no modelo BM_Virtual Enterprise Architecture Reference Model (BM-VEARM). A validação das arquitecturas propostas (Arquitectura de Comunicação Directa e de Comunicação Virtual – ACD e ACV, respectivamente) para empresas ágeis e virtuais é demonstrada através dos seguintes resultados: 1. Existe uma diferença significativa no tempo de resposta dos utilizadores da ACD e da ACV; os últimos apresentam um menor tempo de resposta. 2. Não existe uma diferença significativa relativamente ao conforto demonstrado pelos utilizadores da ACD e da ACV. 3. Não existe uma diferença significativa relativamente à confiança demonstrada pelos utilizadores da ACD e da ACV. 4. A familiaridade dos utilizadores com programas como o MSN não está significativamente correlacionada com o tempo de resposta na ACD e na ACV. 5. Não existe uma relação significativa entre o tempo de resposta na ACD e na ACV e o sexo dos utilizadores. 6. Os utilizadores que experimentam as duas arquitecturas geralmente preferem a ACD em relação à ACV. 7. A familiaridade dos utilizadores com programas como o MSN não está significativamente correlacionada com a percepção que têm de cada arquitectura.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em Engenharia - Ramo de Conhecimento Engenharia de Produção e Sistemas
URIhttp://hdl.handle.net/1822/8526
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_PatG.pdf4,23 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID