Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/83589

TitlePode a rádio dar mundo às crianças? O caso da Zig Zag, uma rádio para o público infantil
Other titlesCan radio open up the world to kids? The case of Zig Zag, a children's radio
Author(s)Mourão, Marisa
Pereira, Sara
KeywordsRádio
Internet
Crianças
Serviço público de media
Rádio Zig Zag
Radio
Children
Public media service
Zig Zag radio
Issue dateMar-2023
PublisherObservatório da Comunicação (OberCom)
JournalObservatorio (obs*) Journal
CitationMourão, M., & Pereira, S. (2023). Pode a rádio dar mundo às crianças? O caso da Zig Zag, uma rádio para o público infantil. Observatorio (OBS*), 17(1), 203–222. https://doi.org/10.15847/obsOBS17120232254
Abstract(s)A programação dirigida a crianças foi uma tradição da rádio praticamente desde o seu início, em vários países, mesmo em Portugal. Esta realidade sofreu, porém, mudanças significativas. Perante um público economicamente menos atraente, a lógica comercial prevaleceu e esta oferta foi desaparecendo, inclusive no serviço público (Meneses, 2010). O ambiente digital trouxe, todavia, novas oportunidades e a emergência de rádios para crianças na internet tornou-se um fenómeno em expansão (Barbeito Veloso & Perona Páez, 2018). Em Portugal, no setor público, surge, em 2016, a rádio Zig Zag, objeto deste artigo. Com base na análise da programação e em entrevistas aos profissionais associados a este projeto, pretende-se conhecer como se produz e mantém uma rádio para crianças e que mundo(s) pode proporcionar. Baseada nos principais pilares do serviço público, a rádio Zig Zag aposta na diversidade de programas, sendo toda a sua programação construída de raiz pela pequena e multidisciplinar equipa que lhe dá suporte, num processo que teve por base o Contrato de Concessão do Serviço Público de Televisão e Rádio e a escuta do público-alvo e daqueles que o rodeiam. Com uma emissão 24 horas, apesar de não ser em direto, e com a aposta no on demand, a emissora procura conciliar o divertimento e a educação/formação, dando mais mundo às crianças.
Programming aimed at children has been a tradition in radio almost since its inception, in several countries, even in Portugal. However, this reality has undergone significant changes. Before an economically less attractive audience, the commercial logic prevailed, and the offer disappeared, even in public service (Meneses, 2010). Meanwhile, the digital environment has brought new opportunities, and the emergence of children's radios on the internet has become an expanding phenomenon (Barbeito Veloso & Perona Páez, 2018). In Portugal, in the public sector, Zig Zag radio, the object of this article, emerged in 2016. Based on programming analysis and interviews with professionals involved in this project, we intend to know how a children's radio is produced and maintained and what world(s) it can provide. Based on the main pillars of public service, Zig Zag radio commits to programme diversity. Its entire programming was created from scratch by the small and multidisciplinary team that supports it in a process under the Public Service Television and Radio Concession Contract and listening to its target audience and those around it. Broadcasting 24 hours a day, although not live and on-demand, the station seeks to reconcile entertainment and education/training, giving more world to children.
TypeArticle
URIhttps://hdl.handle.net/1822/83589
DOI10.15847/obsOBS17120232254
e-ISSN1646-5954
Publisher versionhttps://obs.obercom.pt/index.php/obs/article/view/2254
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CECS - Artigos em revistas nacionais / Articles in national journals
DCC - Artigos em revistas nacionais / Articles in national journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2023_Mourao-Pereira-Pode-a-radio-dar-mundo-as-criancas_Zig-Zag.pdf493,91 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID