Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/82777

TitleLugares de cura e de lazer: praias, termas e caldas no Norte de Portugal, entre os finais do século XIX e o dealbar de novecentos
Author(s)Esteves, Alexandra Patrícia Lopes
Issue date2014
PublisherCentro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» (CITCEM)
Abstract(s)[Excerto] O relacionamento do homem com a água foi evoluindo ao longo dos tempos. Se recuarmos até à Aniguidade Clássica, encontramos uma relação de grande proximidade, em contraste com o que se observa na época medieval. Hipócrates atribuía-lhe propriedades curativas, e os romanos, através da construção de termas, impulsionaram a sua dimensão social. Os banhos públicos constituíam, então, momentos de lazer e sociabilização. Todavia, com a queda do Império Romano e o triunfo do Crisianismo, a desconiança crescente relaivamente às estâncias termais, por serem consideradas promotoras de comportamentos imorais, contribuiu para a sua decadência, embora algumas se mantivessem, mas apenas com finalidades terapêuticas. Por outro lado, o banho privado deixa de ser considerado indispensável. A limpeza passa a estar associada à roupa e não propriamente ao corpo, cujos maus odores eram mitigados com a aplicação de pós e perfumes .
TypeBook part
URIhttps://hdl.handle.net/1822/82777
ISBN978-989-8612-10-6
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:DH - Capítulos de Livros/Book Chapters

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lugares_de_cura_e_de_lazer_praias_e_term.pdf777,94 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID