Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/7887

TitleEtnicidade e educação familiar : o caso dos ciganos
Author(s)Casa-Nova, Maria José
KeywordsSocialização, educação,
Família, habitus étnico
Socialization, education,
Family, ethnic habitus
Issue date2005
Citation"Revista Teoria e Prática da Educação". ISSN 1415-837X. 8:2 (Maio/Ag. 2005) 207-214.
Abstract(s)O presente artigo tem por objectivo reflectir sobre os resultados de uma pesquisa de terreno (de carácter qualitativo) desenvolvida junto de uma comunidade cigana no que concerne às formas e processos de socialização e educação familiares das crianças relativamente à estruturação do seu habitus primário. Releva-se a existência, nestas famílias, de uma valorização de determinado tipo de valores e normas de comportamento que, em diversos estudos já realizados, são atribuídos a formas e processos de educação familiar que derivam da pertença a classes sociais favorecidas. Tendo em consideração que as famílias estudadas se enquadram nas chamadas classes sociais desfavorecidas, defende-se que a educação familiar que se realiza nestas famílias deriva de uma sobreposição da pertença étnica sobre a pertença de classe, estando simultaneamente na origem de uma certa segurança para a acção e na manutenção de determinadas características culturais definidoras dos estilos e de algumas oportunidades de vida da etnia cigana. Trata-se, em certa medida, de procurar compreender como se construiu/constrói a baixa permeabilidade à assimilação cultural que a etnia cigana tem demonstrado ao longo dos anos de permanência na sociedade portuguesa e a importância da socialização e educação familiares neste processo.
The present article has the aim of reflecting on the results of an on-the-ground research (of a qualitative character) udeveloped in a Gypsy community in what the forms and processes of family socialization and education of children is concerned, in relation of the structuring of their primary habitus. The existence, in these families, of a valorization of certain kind of values and norms of behaviour is given importance. These values and norms, already realized in diverse studies, are attributable to forms and processes of family education that derive from the belonging to favoured classes. Taking into consideration that the families studied fit in the so-called disfavoured social classes, we defend that the family education that is realized in these families derives from an overlapping of an ethnic belonging over a class belonging, being simultaneously at the origin of a certain security for action and the maintenance of certain cultural characteristics that define the lifestyles and some life opportunities of the Gypsy ethnic group. This is about, in certain way, trying/ attempting to understand how the low permeability to cultural assimilation was/is constructed that/ which the Gypsy ethnic group has demonstrated throughout the years of permanency in the Portuguese society and the importance of family socialization and education in this process.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/7887
ISSN1415-837X
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEd - Artigos em revistas científicas internacionais com arbitragem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ETNICIDADE E EDUCAÇÃO FAMILIAR.pdfEtnicidade e Educação Familiar 244,66 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID