Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/62569

TitleA opinião dos alunos e dos professores sobre os temas a serem abordados em educação para a saúde
Author(s)Carvalho, Graça Simões de
Lusquinhos, Leonel
Editor(s)Serra, Nuno
Vila-Chão, Carolina
Casanova, Natalina
Pereira, Beatriz
KeywordsNecessidades
Alunos
Professores
Saúde
Issue date2019
PublisherInstituto Politécnico da Guarda
CitationCarvalho, G.S. & Lusquinhos, L. (2019). A opinião dos alunos e dos professores sobre os temas a serem abordados em educação para a saúde. In N. Serra, C. Vila-Chã, N. Casanova, N. e B. Pereira (Coord.) Educação Física, Lazer & Saúde: Desafios Interdisciplinares na Promoção da Atividade Física (Vol.I). Guarda: Instituto Politécnico da Guarda, pp. 89-95
Abstract(s)Este estudo tem como objetivo identificar o que os alunos e os professores consideram importante, relativamente aos temas a serem abordados em educação para a saúde, de forma a potencializar o seu impacto, junto do público-alvo de intervenção, por parte dos profissionais de saúde. Foi aplicado um questionário online de autopreenchimento, no ano letivo 2015-2016, aos alunos e professores do 2º e 3º ciclos do Ensino Básico, de 5 agrupamentos de escolas da rede pública, do Concelho de Braga. Este estudo abrangeu 4696 alunos e 934 professores do 2º e 3º ciclos, tendo respondido ao questionário 18,3% dos alunos (sendo 43,6% do 2º ciclo e 56,4% do 3º ciclo) e 13,9% dos professores (sendo 18,5% do 2º ciclo e 81,5% do 3º ciclo). Quando questionados sobre quais os temas que gostariam de ver abordados na escola, 73,6% dos alunos do 2º ciclo gostariam de ver abordada a “Alimentação Saudável e Atividade Física”, enquanto que 67,4% dos alunos do 3º ciclo gostariam de abordar o “Bullying e Cyberbullying”. Em ambos os 2º e 3º ciclos, apenas 21,6% e 29,1%, respetivamente, gostariam de abordar os “Consumos de Substâncias”. Os professores quando solicitados a priorizar os temas propostos, 100% dos do 2º ciclo consideraram como “Muito Prioritário/Prioritário” a “Educação para os Afetos e Sexualidade”, seguido da “Saúde Mental e competências Socio emocionais” (91,7%) e da “Alimentação e Atividade Física” (91,7%), e como “Pouco/Nada Prioritário” a “Educação Postural” (25,0%). Por seu lado, os professores do 3º ciclo consideram como “Muito Prioritário/Prioritário” a “Educação para os Afetos e Sexualidade” (92.5%), seguida da “Alimentação Saudável e Atividade Física” (89,6%) e da “Prevenção de Consumos de Substâncias” (88,7%), e como “Pouco/Nada Prioritário” a Higiene Pessoal e Saúde Oral (31,1%). Os resultados revelaram que os temas que os alunos gostariam de ver abordado na escola é diferente do que os professores consideram como prioritário, nos dois níveis de ensino. Assim, urge a necessidade de se encontrarem estratégias que permitam ir ao encontro do que os alunos sentem como suas reais necessidades em educação para a saúde.
TypeBook part
URIhttps://hdl.handle.net/1822/62569
ISBN978-972-8681-78-4
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Livros e Capítulos de Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EFSL_EPS-alunos_89-95.pdf1,78 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID