Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/61574

TitleA dívida pública e os seus efeitos no consumo privado
Author(s)Ribeiro, Bruna Filipa Gonçalves
Advisor(s)Silva, Ermelinda Amélia Veloso Costa Lopes Fernandes
KeywordsConsumo privado
Crise da ZE
Dívida pública
PIIGS
Private consumption
EZ crisis
Public debt
Issue date2019
Abstract(s)O colapso do mercado hipotecário nos Estados Unidos da América em Agosto de 2007 iniciou a crise mundial. Esta crise teve um conjunto de consequências conturbadas, em especial na Europa. Uma dessas consequências foi a Crise das Dívidas Soberanas muitas vezes também referida como Crise da Zona Euro, que, para alguns países, tornou difícil, o pagamento ou o refinanciamento da sua dívida pública. Neste sentido, a presente dissertação procura perceber se a recente crise, através da dívida pública, penalizou a qualidade de vida das famílias através do consumo privado nos PIIGS e na Zona Euro. Os modelos de regressão foram estimados pelo Método dos Mínimos Quadrados, mas também pelos Efeitos Fixos e pelos Efeitos Aleatórios. Os resultados revelam que a dívida pública afetou negativamente o consumo privado na Zona Euro, entre 2000 e 2016, como era esperado dado que dívidas sucessivas acarretam a prazo mais carga fiscal e logo menos rendimento disponível. Contudo, quando se considera apenas os PIIGS a dívida pública regista um sinal positivo, revelando ter afetado positivamente o consumo no período em análise. De facto, nestes países, viveu-se uma política nacional pró-cíclica, de forte aceleração da despesa pública em período de crise o que provocou uma degradação da situação orçamental. No entanto, permitiu uma sustentação da qualidade de vida das famílias e do seu consumo.
The collapse of the mortgage market in the United States of America in August 2007 originated the global crisis. This crisis has had a set of troubling consequences, especially in Europe. One such consequence was the Sovereign Debt Crisis often also referred to as the Eurozone Crisis, which, for some countries, made it difficult or even impossible, the payment or refinancing of its public debt. In this sense, this dissertation seeks to understand whether the recent crisis, through the public debt, penalized the quality of life of families through the private consumption in the PIIGS and Euro Zone. The regression models was estimated trough the Ordinary Least Squares, as well as the Random and Fixed Effects. The results show for the period 2000 to 2016, that the public debt negatively affects the private consumption in the Euro Zone as expected, given that successive debts lead to a higher tax burden, and thus less available income from households. However, when considering only the PIIGS, the public debt appears with a positive sign, revealing positively affecting consumption. Indeed, in these countries, a pro-cyclical national policy has been experienced with a strong acceleration of public spending in a period of crisis that has caused a degradation of the budgetary situation, but has enabled a sustaining of the quality of life of families and its consumption.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Economia Monetária, Bancária e Financeira
URIhttps://hdl.handle.net/1822/61574
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Bruna+Filipa+Goncalves+Ribeiro.pdf528,79 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID