Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/60424

TitleImpressions on immigration and economic growth
Author(s)Dias, Pedro Albuquerque Jerónimo do Rosário
Advisor(s)Thompson, Maria
Issue date22-Feb-2019
Abstract(s)In this thesis we develop three models to examine the effects of demographic change on economic growth. Immigration is introduced as a source of demographic change. Our approach consists on extensions of the models of Solow (1957), Lucas (1988) and Romer (1990) for particular types of demographic change. Chapter 1 analyses the relationship between age structure and economic growth by augmenting the Gruescu’s (2007) extension of the model of Solow (1957) for a technological specification that is connected to the age structure of the population. We conclude that countries were the ageing process is very advanced can reach a collapse trajectory due to technological regression and immigration can reverse that problem. Chapter 2 analyses the relationship between educational heterogeneity and economic growth. To allow for that, we extend the model of Lucas (1988) for unskilled labour, using the Mankiw et al. (1992) production function as in Robertson (2002). Bearing in mind that skilled and unskilled labour are imperfect substitutes and that the persistent increase of the share of formally educated people is a fact of development, we conclude that unskilled labour is critical for economic growth, therefore immigration policies centred on skill selection are strategically inadequate. Chapter 3 examines the impact of ethnic diversity on economic growth. We extend the Jones (1995) variant of the model of Romer (1990) for ethnic diversity, by assuming that ethnic diversity affects innovation and the productivity of labour. Ethnic diversity influences innovation through the channels of knowledge spillovers and redundancy of research projects, as well as augments or diminishes the productivity of labour through social capital. We conclude that ethnic diversity can be a decisive factor for economic growth and that multiethnic countries have a higher grow potential than the conservative. According to the institutional configuration of countries concerning to the inclusion of minorities, multiethnic immigration can favour or disfavour growth. The institutions, democratically elected, play a decisive role in respect to the socioeconomic outcomes of multiethnic immigration. Though the models on this thesis are suitable for any region that adheres to their postulates, we focus on the European Union and conclude that the pursuit of anti-immigration policies has a major harmful impact on economic growth.
Nesta tese desenvolvemos três modelos para analisar os efeitos da mudança demográfica no crescimento económico. A imigração é introduzida como fonte de mudança demográfica. A nossa abordagem consiste em extensões dos modelos de Solow (1957), Lucas (1988) e Romer (1990) para tipos específicos de mudanças demográficas. O Capítulo 1 analisa a relação entre estrutura etária e crescimento económico, ampliando a extensão do modelo de Solow (1957) proposta por Gruescu (2007) para uma especificação tecnológica associada à estrutura etária da população. Concluímos que os países em adiantado processo de envelhecimento podem alcançar uma trajetória de colapso devido à regressão tecnológica e que a imigração pode reverter esse problema. O Capítulo 2 analisa a relação entre heterogeneidade educacional e crescimento económico. Para atingir esse objetivo, estendemos o modelo de Lucas (1988) para o trabalho não qualificado usando a função produção de Mankiw et al. (1992), como em Robertson (2002). Tendo presente que o trabalho qualificado e não qualificado são substitutos imperfeitos e que o aumento persistente da proporção de pessoas formalmente educadas é um facto do desenvolvimento, concluímos que o trabalho não qualificado é essencial para o crescimento económico e que, portanto, as políticas de imigração centradas na seleção de habilidades são estrategicamente inadequadas. O Capítulo 3 examina o impacto da diversidade étnica no crescimento económico. Estendemos a variante do modelo de Romer (1990) proposta por Jones (1995) à diversidade étnica, assumindo que, esta, afeta a inovação e a produtividade do trabalho. A diversidade étnica influencia a inovação através dos canais da difusão do conhecimento e da redundância dos projetos de pesquisa e aumenta ou diminui a produtividade do trabalho através do capital social. Concluímos que a diversidade étnica pode ser um fator decisivo para o crescimento económico e que os países multiétnicos têm maior potencial de crescimento do que os conservadores. De acordo com a configuração institucional dos países em relação à inclusão de minorias, a imigração multiétnica pode favorecer ou desfavorecer o crescimento. As instituições, democraticamente eleitas, desempenham um papel decisivo em relação aos resultados socioeconómicos da imigração multiétnica. Embora os modelos desta tese sejam adequados para qualquer região que adira aos seus postulados, concentramo-nos na União Europeia e concluímos que o prosseguimento de políticas anti-imigração tem um considerável impacto desfavorável ao crescimento económico.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em Economia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/60424
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
EEG - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pedro Albuquerque Jeronimo do Rosario Dias.pdf2,66 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID