Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/59386

TitleCultura organizacional e identidades profissional e de género das mulheres da Guarda Nacional Republicana
Author(s)Antunes, Ana Beatriz Martins
Advisor(s)Brandão, Ana Maria
KeywordsCultura policial
Cultura militar
Género
Identidade profissional
Identidade de género
Police culture
Military culture
Gender
Professional identity
Gender identity
Issue date2018
Abstract(s)Esta dissertação incide sobre o tema da cultura policial/ militar e sua relação com o género, nomeadamente sobre a forma como interferem na construção identitária das militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), ao nível profissional e de género. Tratando-se a GNR, à semelhança de outras instituições policiais e militares, de um meio tradicional e maioritariamente masculino, a sua cultura organizacional baseia-se na valorização da masculinidade normativa. A mulher, neste tipo de meios, acaba por se deparar com uma série de desafios e dificuldades, que advêm, por um lado, da própria cultura organizacional e, por outro, das normas dominantes de género. Com objetivo central de compreender como a cultura organizacional da GNR e o género normativo interagem na construção identitária, em termos profissionais e de género, das militares femininas, focou-se a ideia de que é essencial compreender o sentido que os atores sociais atribuem às suas ações e à realidade por eles vivenciada, revelando-se a metodologia qualitativa a mais adequada a tais propósitos. Assim, o estudo de casos de carácter exploratório aqui apresentado teve como objeto empírico nove militares femininas da GNR pertencentes ao Comando Territorial de Braga. Procurou-se, assim, obter uma compreensão aprofundada do fenómeno em estudo, a partir do seu interior, potenciando uma proximidade em relação ao objeto de estudo e uma análise indutiva dos dados recolhidos. A entrevista de história de vida possibilitou a recolha de dados, os quais foram, posteriormente, sujeitos a uma análise temática tendo-se tentado adaptar os princípios da grounded-theory no sentido de desenvolver uma compreensão indutiva do fenómeno em estudo através da análise em profundidade das informações recolhidas e do desenho da teoria interpretativa a partir das mesmas. Os resultados revelam que as militares femininas acabam por se encontrar numa posição ambivalente, em termos de construção da sua identidade profissional, entre as normas e valores da cultura organizacional exigida e o género normativo, sendo a sua pertença de género continuamente salientada no ambiente de trabalho. Consequentemente, verifica-se que esta ambivalência, bem como os desafios e dificuldades que daí decorrem para as militares, têm influência na sua integração, nas suas escolhas profissionais e nas suas estratégias comportamentais.
This master thesis focuses on the subject of police/ military culture and the relationship with gender, in particular on how this interfere in the construction of identities of the National Republican Guard (GNR) female military, at professional and gender level. As the GNR, like other police and military institutions, is a traditional and mostly male medium, their organizational culture is based on the valorization of normative masculinity. The woman, in this type of institutions, ends up facing a series of challenges and difficulties, which come, on the one hand, from the organizational culture itself and, on the other, from the dominant norms of gender. With the central goal of understanding how the organizational culture of the GNR and the normative gender interact in the professional and gender identity construction of the female military, the idea focused was that it is essential to understand the sense that the social actors attribute to their actions and the reality experienced by them, revealing the qualitative methodology that best suits these purposes. Thus, the exploratory case study presented here had as its empirical object nine female soldiers of the GNR belonging to the Territorial Command of Braga. In this way, we sought to obtain an in-depth understanding of the phenomenon under study, from within, enhancing proximity to the object of study and an inductive analysis of the collected data. The life history interview made it possible to collect data, which were subjected to a thematic analysis and it was tried to adapt the grounded-theory principles in order to develop an inductive understanding of the phenomenon under study through the in-depth analysis of the information collected and the design of the interpretative theory from them. The results show that female military personnel find themselves in an ambivalent position, in terms of the construction of their professional identity, between the norms and values of the required organizational culture and normative gender, and their genderedness is continually stressed in the work environment. Consequently, this ambivalence, as well as the challenges and difficulties that arise for the female military, has an influence on their integration, on their professional choices and on their behavioral strategies.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Sociologia (Políticas Sociais)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/59386
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
CICS-UMINHO - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
3_Dissertação_Ana+Antunes.pdf2,65 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID