Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/56961

TitleEstratégias dos profissionais de saúde na gestão da violência no trabalho
Other titlesHealth care professionals’ strategies for managing workplace violence
Author(s)Balbi, Ana Luísa de Morais Lombardi
Advisor(s)Silva, Isabel Maria Soares da
KeywordsViolência no trabalho
Estratégias de gestão
Enfermeiros hospitalares
Saúde psicológica
Workplace violence
Management strategies
Hospital nurses
Psychological heath
Issue date2018
Abstract(s)O presente estudo teve como principais objetivos estudar a relação entre a percepção de exposição à violência no trabalho, as estratégias para lidar com a mesma e a saúde psicológica, e contribuir para o desenvolvimento de um instrumento capaz de aferir algumas das estratégias utilizadas na gestão da violência. Os dados foram recolhidos através de inquérito online. Participaram no estudo 174 enfermeiros/as, dos quais 82.2% eram do sexo feminino. Os resultados indicaram que o inventário de estratégias apresenta 3 dimensões: Recursos em Casos de Violência/Ameaça de Violência, Chefia/Local e Gestão do Atendimento, com coeficientes de confiabilidade a variar entre .68 a .90. As estratégias voltadas para o atendimento foram as que apresentaram a maior frequência. Por exemplo, 36.8% dos profissionais referiram que procuraram informações sobre o histórico do utente antes de o atenderem, estratégia que referiram ter usado duas ou mais vezes durante o último ano. Verificou-se que os diferentes tipos de violência apresentam modelos de predição estatisticamente significativos para as estratégias e para a saúde psicológica dos profissionais, sendo que as violências física e vicariante foram os melhores preditores para sua utilização. Observou-se ainda que profissionais mais jovens recorrem às estratégias de gestão na violência com menos frequência.
The main goal of the present research was to study the relationship between the perception of exposition to workplace violence, strategies for managing it and psychological health, and to contribute to the development of a questionnaire capable of measuring some of the strategies more often used for preventing and managing violence. Data were collected through a survey available online. A total of 174 nurses participated in the study, of which 82.2% were female. The results indicated that the strategies’ questionnaire can be divided into 3 dimensions: Resources in Case of Violence/Threat of Violence, Management/Location and Service Management, with Cronbach’s Alpha varying between .68 to .90. Strategies focused on the service presented the highest frequencies. For example, 36.8% of the health professionals related to looking for information about the patients before meeting them at least two or more times in the last year. It was verified that the different kinds of violence presented prediction models statistically significant for the strategies and psychological health, with physical and vicarious violence as the best predictors. It was also observed that younger nurses’ resort to the strategies less often.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Psicologia Aplicada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/56961
AccessEmbargoed access (3 Years)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO+-+ANA+LUÍSA+BALBI+-+PG32175.pdf
  Restricted access
461,99 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID