Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/55395

TitleCentralidades e periferias na intervenção educacional: a inserção escolar como problema de inclusão social e a escola como instituição parceira
Author(s)Antunes, Fátima
Barros, Rosanna
KeywordsPolíticas Públicas
Governação educacional
Educação ao Longo da Vida
Desigualdades Socioeducativas
Public policy
Educational governance
Lifelong Education
Socio-educational Inequalities
Issue date2015
PublisherDe Facto Editores
CitationAntunes, F. & Barros, R. (2015). Centralidades e periferias na intervenção educacional: a inserção escolar como problema de inclusão social e a escola como instituição parceira. In Virgínio Sá, Leonor Torres, Guilherme Silva & Daniela Silva (orgs), Atas do II Colóquio Internacional de Ciências Sociais de Educação, O Governo das Escolas: Atores, Políticas e Práticas (pp. 570-580). Braga: UMinho, IE, Departamento de Ciências Sociais de Educação / De Facto Editores.
Abstract(s)Aprofunda-se a discussão iniciada em Antunes e Barros (2014) sobre os sentidos da micro-intervenção educacional levada a cabo em projetos de âmbito comunitário, questionando a hipotética ambivalência entre o seu potencial para apaziguar e tornar aceitáveis os problemas a que se dirige e a tentativa de abrir espaços intersticiais de mudança em relações sociais, de participação e de decisão coletivas. Em ambos os textos trabalhamos com dados parcelares de um estudo em curso intitulado: Reformas do Estado,políticas públicas e educação ao longo da vida: novas geografias e desigualdades socioeducativas. Interessou-nos agora analisar interfaces dos arranjos institucionais de coordenação, no campo das políticas públicas de educação, que o Programa Escolhas traduz, estudando, teórica e empiricamente, implicações entre as novas lógicas de gestão pública e a gestão de desigualdades sociais e escolares. Assim, mapeamos relações constituídas a nível local entre os domínios público e privado e os espaços formal e não-formal da educação, para compreender as modalidades de governação ensaiadas em termos do seu significado político e das consequências sociais que produzem, em torno de vetores como: a presença/ausência do Estado e dos excluídos, os problemas silenciados ou tematizados, as respostas construídas ou ausentes. Analisamos que intervenções se desenvolvem, porquê, com quem e com que resultados, problematizando orientações e práticas face a tendências integrantes da governação neoliberal (individualização, pedagogização, localização dos problemas escolares). Questiona-se a fabricação dos contornos do espaço educacional (Seddon, 2014) através destas intervenções dinamizadas por entidades sedeadas na comunidade em que a escola assume o papel de instituição parceira; procura-se também compreender perspetivas e cursos de ação dos atores.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/55395
ISBN978-989-8557-57-5
Publisher versionhttp://webs.ie.uminho.pt/iicicse/
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEd - Textos em volumes de atas de encontros científicos nacionais e internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015 A&B ATAS-IICICSE_CS2015.pdf446,72 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID