Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/54754

TitleVivências dos pais e das crianças e adolescentes no confronto com o diagnóstico de cancro: o olhar dos profissionais de oncologia pediátrica
Author(s)Monteiro, Maria Isabel Silva Moreira
Advisor(s)Caires, Susana
KeywordsOncologia pediátrica
Diagnóstico
Crianças / adolescentes e pais
Dificuldades
Necessidades
Preocupações
Pediatric oncology
Diagnosis
Children / teenager and parents
Difficulties
Needs
Concerns
Issue date2018
Abstract(s)Dados epidemiológicos sobre oncologia pediátrica revelam que o avanço científico nesta área aumentou consideravelmente as hipóteses de cura. Apesar desse apreciável aumento, a doença oncológica detém, ainda hoje, uma acentuada carga emocional e uma representação social de elevada componente simbólica, mais ainda quando diagnosticada na infância ou adolescência. Dado o significativo impacto do confronto com o diagnóstico de cancro e suas repercussões no processo de adaptação à doença, o presente trabalho - de natureza exploratória - analisa a dimensão fenomenológica desta primeira etapa do processo. Para isso, contou-se com as reflexões de um grupo de 31 profissionais de oncologia pediátrica de diferentes áreas de intervenção (medicina, enfermagem, psicologia, educação e serviço social) que - através de uma entrevista semiestruturada -, procuraram identificar as principais dificuldades, necessidades e preocupações observadas entre estas crianças/adolescentes e seus pais aquando do confronto com o diagnóstico de cancro. Os resultados do presente estudo revelam que as crianças e adolescentes manifestam reações diversas, em função de variáveis como a sua idade, sendo estas mais intensas entre os adolescentes, porque conscientes da gravidade da doença e suas potenciais consequências. Raiva, revolta, medo da morte são algumas das manifestações emocionais mais comuns entre estes. Entre os pais as reações mais evidentes e imediatas são, segundo o olhar dos profissionais, as de caráter emocional, às quais se seguem ao do foro profissional, financeiro e familiar. Em face dos resultados obtidos reflete-se sobre potenciais intervenções a desenvolver junto destas famílias com o intuito de minimizar o impacto psicossocial desta fase da doença oncológica no seu bem-estar, e de potenciar a sua capacidade de enfrentamento das etapas posteriores do processo.
Epidemiological data on pediatric oncology reveal that scientific development in this area has increased the chances of cure. Despite this significant increase, oncological disease still has a strong emotional load and a social representation of a high symbolic component, especially when diagnosed in childhood or adolescence. The significant impact of the confrontation with the diagnosis of cancer and its repercussions on the process of adaptation to the disease, the present work - of exploratory nature - analyzes the phenomenon of this first stage of the process. A group of 31 pediatric oncology professionals from different areas of intervention (medicine, nursing, psychology, education and social services) who - through a semi-structured interview - sought to identify the main difficulties, needs and concerns observed between these children/adolescent and their parents when confronted with the diagnosis of cancer. The results of the present study reveal that children and adolescents manifest different reactions, depending on variables such as their age, and these are more intense among adolescents, because they are aware of the severity of the disease and its potential consequences. Anger, revolt, fear of death are some of the most common emotional manifestations among them. According to the professionals' experience, the most evident and immediate reactions of the parents are those of emotional, followed by professional, financial and family concerns. Through the results obtained, it is reflected in the potential interventions to be developed with these families in order to minimize the psychosocial impact of this phase of oncological disease on their well-being and to strengthen their capacity to cope with the later stages of the process.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Estudos da Criança (área de especialização em Intervenção Psicossocial com Crianças, Jovens e Famílias)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/54754
AccessEmbargoed access (3 Years)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Isabel Monteiro.pdf
  Until 2022-01-01
1,58 MBAdobe PDFView/Open
ERRATA1.pdf
  Until 2022-01-01
157,83 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID