Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/53282

TitlePhysical attractiveness: sexual satisfaction, promiscuity and infidelity
Other titlesAtratividade física: satisfação sexual, promiscuidade e infidelidade
Author(s)Alves, Mafalda Libório Baio Morais
Advisor(s)Arantes, Joana
KeywordsPhysical attractiveness
Sexual satisfaction
Promiscuity
Infidelity
Photos database
Atratividade física
Satisfação sexual
Promiscuidade
Infidelidade
Base de dados de fotos
Issue date2018
Abstract(s)Attractiveness refers to positive characteristics, and good physical appearance is one of these traits (Hartz, 1996). If attractiveness is an important aspect in interacting with others, it is possible that it influences certain behaviors, namely those involved in intimate relationships. Therefore, this study sought to relate attractiveness with sexual satisfaction, promiscuity and infidelity. The sample had 206 participants, 164 females and 42 males, aged between 18 to 54 years. Results showed a significant positive correlation between self-perceived attractiveness promiscuity. In order to further access participant’s attractiveness we took photographs of their faces, and they were shown to independent evaluators. These photographs were then used to create a Portuguese database of human faces. This database presented uniform conditions in all photos and included one folder per participant, with nine photographs of different expressions and some personal information, which is an improvement over existing database.
A atratividade associa-se a características positivas, e a boa aparência física é um desses traços (Hartz, 1996). Se a atratividade representa um papel importante na interação com os outros, é possível que influencie certos comportamentos, nomeadamente os que se relacionam com as relações íntimas. Este estudo procurou relacionar a atratividade física com a satisfação sexual, a promiscuidade e a infidelidade. A amostra foi constituída por 206 participantes, 164 mulheres e 42 homens, entre os 18 e os 54 anos. Os resultados mostraram uma correlação positiva significativa entre a auto atratividade e a promiscuidade. Com o intuito de aceder à atratividade dos participantes foram tiradas fotografias às suas faces e, apresentadas a avaliadores independentes. Posteriormente, as fotografias foram usadas para criar a primeira base de dados portuguesa de rostos humanos. Esta base de dados foi criada com condições uniformes e incluiu uma pasta por participante, com nove fotografias de diferentes expressões e algumas informações pessoais, sendo uma melhoria em relação às bases de dados existente.
TypemasterThesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/53282
AccessopenAccess
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mafalda Libório Baio Morais Alves.pdf1,99 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis