Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/52488

TitleUma ‘vila nova’ em África: para uma leitura morfológica da Arzila portuguesa
Author(s)Correia, Jorge
KeywordsCidade islâmica
Vila nova
Morfologia urbana
Arzila
Marrocos
Islamic city
New town
Urban morphology
Asilah
Morocco
Issue dateJun-2015
Abstract(s)Arzila é uma cidade do norte atlântico marroquino. A sua actual modesta dimensão esconde um passado de grande escala nos que aos seus aspectos urbanos e arquitectónicos diz respeito. Esta comunicação pretende analisar um dos seus estratos mais estreitos em termos cronológicos, porém extremamente relevante para a sua história urbana: a ocupação portuguesa entre 1471 e 1550. Os novos ocupantes decidiram-se por um encolhimento - ‘atalho’ - reduzindo Arzila à figura encerrada pelas actuais muralhas da sua medina. A ocupação portuguesa, interrompendo um continuum árabe-islâmico parece, todavia, revelar sintomas de perenidade urbana até ao presente. Através de uma análise morfológica do tecido urbano, a imagem deste sector da cidade exibe sinais claros do estrato português provenientes de uma época em que conceitos e práticas urbanas se renovavam através da fundação de vilas novas medievais e de um espírito higienista. Para uma compreensão de Arzila na sua longue durée, e à falta de uma cartografia histórica que documente este processo, metodologias aplicadas à morfologia urbana permitem chaves de leitura retrospectiva fundamentais para um entendimento instruído destas importantes sobreposições urbanas.
Asilah is a town in northern Morocco. Its present size doesn’t match the magnitude and importance of its past, especially as far as architectural and urban aspects are concerned. This paper examines one of its thinnest layers, yet extremely relevant for its urban history: the Portuguese occupation between 1471 and 1550. These new settlers decided a downsizing - ‘atalho’ - reducing Asilah to the size of its current walled medina. The Portuguese occupation, which interrupted an Arab-Muslim continuum, seems to reveal symptoms of urban perpetuity till the present. Through urban fabric analysis, this paper wishes to state how the narrow Portuguese stratum has marked the urban image of the town at a time when urban concepts and practices were being modernized through the experience with the founding of medieval new towns and a renovating hygienist spirit. For a comprehensive understanding of Asilah in it longue durée, and due to the lack of historical cartography that documents this process, urban morphology methodologies allow retrospective keys to the reading of important urban superpositions.
TypePanel presentation
URIhttp://hdl.handle.net/1822/52488
Peer-Reviewedyes
AccessRestricted access (Author)
Appears in Collections:Lab2PT - Comunicações
Lab2PT - Comunicações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Uma ‘vila nova’ em África para uma leitura morfológica da Arzila portuguesa’ .pdf
  Restricted access
850,96 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID