Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/49569

TitleBarreiras financeiras à exportação das PME: o caso da indústria do calçado
Author(s)Pereira, Carla Manuela Vieira
Advisor(s)Correia, Isabel M.
KeywordsInternacionalização
Restrições de crédito
Barreiras à exportação
Pequenas e médias empresas (PME)
Indústrias maduras
Internationalization
Credit constrains
Barriers to export
Small and medium enterprises (SME)
Mature industries
Issue date2017
Abstract(s)A capacidade de uma empresa crescer, sobretudo em mercados maduros, está estreitamente relacionada com a possibilidade de exportar e penetrar em mercados estrangeiros. A exportação é o modo de entrada no mercado externo mais comum para as PME, na medida em que apresenta menor risco e envolve o comprometimento de menos recursos, quando comparado com outras formas de internacionalização. O objetivo desta dissertação é analisar em que medida o equilíbrio financeiro das empresas condiciona a sua propensão a exportar e a sua intensidade exportadora. A análise empírica usa dados cross section relativos a uma amostra de 1 862 Pequenas e Médias Empresas (PME) do setor do calçado em Portugal, obtidos através da Base de Dados AMADEUS. A propensão a exportar e a intensidade exportadora foram calculadas tendo em conta o volume de exportação registado no período de 2011-2015. Os resultados evidenciam que existe uma relação estatisticamente significativa entre as restrições financeiras e a propensão à exportação das PME em Portugal. Isto é, as empresas financeiramente equilibradas apresentam uma maior probabilidade de exportar do que as empresas que apresentam uma pior saúde financeira. No entanto, não encontramos evidência de que a intensidade exportadora seja influenciada pela saúde financeira, quando a controlamos para características da empresa como a dimensão, idade e produtividade. Estes resultados sugerem também que as empresas recorrem sobretudo a capitais próprios para financiarem a internacionalização, o que pode refletir dificuldades na obtenção de financiamento bancário.
The ability of a company to grow, especially in mature markets, is closely related with the possibility of exporting and penetrating foreign markets. Export is the most common foreign market entry mode for Small and Medium Enterprises (SME), since it is less risky and involves less resource commitment when compared to other forms of internationalization. The purpose of this dissertation is to analyze to what extent the financial balance of the companies determines its propensity to export and its export intensity. The empirical analysis uses cross section data from a sample of 1862 SME of the footwear sector in Portugal, obtained through the AMADEUS Database. Export propensity and export intensity were calculated considering the export volume recorded in the period 2011-2015. The empirical results show that there is a statistically significant relationship between financial constraints and the propensity of SME to export in Portugal. Namely, financially balanced firms are more likely to export than companies in poorer financial health. However, we did not find evidence that the export intensity is influenced by financial health, when we control it for the characteristics of the company such as size, age and productivity. These results also suggest that companies rely mainly on equity capital to finance internationalization, which may reflect difficulties in obtaining bank financing.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Negócios Internacionais
URIhttps://hdl.handle.net/1822/49569
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
EEG - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Carla Manuela Vieira Pereira.pdf
  Restricted access
564,64 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID