Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/43363

TitleAs interações no recreio: qual o papel do adulto neste espaço?
Author(s)Pereira, Vânia Sofia Sousa
Pereira, Beatriz Oliveira
Condessa, Isabel
KeywordsCriança
Interações
Adultos
Jogo
Issue dateJul-2016
PublisherLEGS e.V. - Leipzig Experts in Global Sport e.V.
CitationPereira, V., Pereira, B., & Condessa, I. (2016). As interações no recreio: qual o papel do adulto neste espaço? In L. C. F. Santos, D. Eckert - Lindhammmer, A. Hodeck, & A. Hartenstein (Eds.), Book of Full Texts - XII SIEFLAS Leipzig 2016 ( pp. 117 - 129). Leipzig, Germany: LEGS e. V
Abstract(s)É através das interações que as crianças aprendem, quer estas sejam com objetos ou nas relações sociais (Pereira, 2008) e, independentemente de todos os outros fatores que possam condicionar a vida da criança na escola (espaços atrativos, pessoal docente e não docente motivado e interventivo, programas diversificados), é a interação entre pares que mais condiciona a sua visão em relação à escola e à aprendizagem (Casey, 2010). Muller (2008) acrescenta, ainda, que os sentimentos que as crianças têm em relação à escola depende da avaliação que estas fazem das interações que aí ocorrem com os seus pares e com os adultos. Os objetivos do estudo foram: identificar as interações das crianças com os adultos durante os seus jogos no recreio, verificando as diferenças entre género e ano de escolaridade e, perceber qual a perspetiva das crianças sobre a possibilidade de interagir com os adultos no recreio. Fizeram parte deste estudo 317 alunos de 2 escolas do 1º ciclo da cidade de Braga, dos quais 167 rapazes e 150 raparigas, com idades entre os 6 e os 10 anos, sendo a média de idades de 7,45±1.14. Este é um estudo misto, pois foram utilizados métodos qualitativos (análise de conteúdo) e quantitativos (análise estatística através de SPSS) para a análise dos resultados. Instrumentos: foi aplicado um questionário às crianças e realizadas filmagens nos recreios, assim como foram retiradas notas de campo ao longo de todo o estudo. Dos resultados, salientamos que são os alunos dos 1º e 2º anos que mais realizam atividades com adultos no recreio e quanto ao género não existem diferenças significativas. O adulto mais mencionado pelas crianças como parceiro de jogo foi o funcionário da escola, sendo o jogo mais realizado nessas interações no recreio escolar o jogo tradicional.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/43363
ISBN978-3-00-053685-4
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VANIA_AS INTERAÇOES NO RECREIO.pdf1,65 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID