Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/42701

TitleFamílias invalidantes: relação com imagem corporal, comportamento alimentar disfuncional e relações íntimas
Other titlesInvalidating families: relationship with body image, dysfunctional eating behavior and close relationships
Author(s)Gonçalves, Mónica Rafaela Coelho
Advisor(s)Gonçalves, Sónia
KeywordsAmbientes de infância invalidantes
Autoimagem corporal
Sintomatologia alimentar
Relações íntimas
Invalidating childhood environments
Body self image
Eating symptomatology
Close relationships
Issue date2016
Abstract(s)A presente investigação teve como objetivo estudar a relação entre ambientes de infância invalidantes, autoimagem corporal, sintomatologia das perturbações alimentares e dificuldades ao nível das relações íntimas numa amostra não clínica e numa amostra clínica. Na amostra não clínica participaram 431 indivíduos, entre os quais 380 (88.2%) estudantes universitários e 51 (11.8%) estudantes do ensino secundário. Na amostra clínica participaram 41 pacientes, 36 (87.8%) recrutados de dois centros hospitalares e 5 (12.2%) de um serviço de consulta psicológica universitário. Os participantes foram avaliados com a Escala de Ambientes de Infância Invalidantes, o Questionário da Forma Corporal, o Questionário de Avaliação das Perturbações Alimentares e o Inventário de Experiências nas Relações Íntimas. Os resultados na amostra não clínica demonstraram existir uma associação entre níveis de invalidação percebidos no contexto familiar e níveis mais elevados de insatisfação corporal, maiores preocupações com o peso e forma corporal e maiores níveis de evitamento da proximidade e ansiedade relacionada com o abandono nas relações íntimas. Na amostra clínica foram encontradas associações positivas entre mães e pais invalidantes, entre mães invalidantes e preocupações alimentares, e ainda entre insatisfação corporal e sintomatologia alimentar. Estes resultados apontam a invalidação parental como um constructo importante na sintomatologia alimentar.
The main objective of the present study was to relate invalidating childhood environments with body self-image, eating disorders symptomatology and difficulties in terms of close relationships in a non-clinical sample and a clinical sample. The non-clinical sample was composed by 431 individuals, being 380 (88.2%) college students and 51 (11.8%) high school students. The clinical sample comprised 41 patients, 36 (87.8%) recruited from two hospitals and 5 (12.2%) from a university psychological counseling service. Participants were assessed with the Invalidating Childhood Environments Scale, the Body Shape Questionnaire, the Eating Disorder Examination Questionnaire and the Experiences in Close Relationships Inventory. In the non-clinical sample, an association was found between invalidation levels perceived within the family and higher levels of body dissatisfaction, greater concerns about weight and body shape and greater avoidance levels of proximity and anxiety related to abandonment in close relationships. In the clinical sample positive associations were found between invalidating mothers and fathers, invalidating mothers and eating concerns, and body dissatisfaction and eating symptomatology. These results point parental invalidation as an important factor in the eating symptomatology.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/42701
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mónica Rafaela Coelho Gonçalves.pdf1,64 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID