Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/38686

TítuloDiscriminação de género e construção das masculinidades nos contextos de trabalho: o caso da engenharia civil
Autor(es)Faria, Sofia Grilo
Orientador(es)Fernandes, Maria Emília Pereira
Palavras-chaveDiscriminação
Desigualdade
Género
Masculinidade
Identidade
Engenharia civil
Discrimination
Inequality
Gender
Masculinity
Identity
Civil engineering
Data2015
Resumo(s)As desigualdades de género são uma realidade da sociedade atual. Apesar de todas as mudanças verificadas nos papéis sexuais, a verdade é que a irradicação da discriminação de género continua a avançar a passo lento. A presente Dissertação de Mestrado visa determinar a existência de desigualdades de género junto de engenheiros civis do sexo masculino e procurar perceber como estes constroem a sua identidade masculina em ambientes masculinizados. Esta investigação apoiou-se numa metodologia qualitativa. Neste sentido realizaram-se entrevistas a quinze engenheiros civis que trabalham ou que já trabalharam na área. A análise de conteúdo das entrevistas identificou dois pontos de vistas antagónicos: aqueles que acreditam que ainda existe discriminação e outros que negam a existência da discriminação das mulheres nas sociedades atuais e na profissão de engenharia civil em particular. Confirmou-se, ainda, o medo por parte dos homens de a sua masculinidade ser posta em causa, fazendo com que eles reforcem a sua masculinidade nos contextos de trabalho e se distanciem de qualquer forma de feminilidade. É com base nestas duas estratégias que o presente estudo define a identidade de género deste grupo de engenheiros civis. Os resultados permitem ainda chamar a atenção para a necessidade de persistir na implementação de políticas de Gestão de Recursos Humanos que visem promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres nestes contextos profissionais predominantemente masculinizados e masculinos.
Gender inequality is a reality of the nowadays’ society. Regardless of all the changes made in sexual roles, the truth is that the eradication of gender inequality is still moving at a slow pace. This Master’s Thesis main goal is to determine the existence of gender inequalities on male civil engineers and try to understand how do they build their male identity in a masculine environment. This investigation was supported by a qualitative methodology. This way, interviews were made to fifteen civil engineers who work or have previously worked on this area. The content analysis of the interviews identified two antagonistic points of view: those who still believe in discrimination and those who believe in denying the discrimination of women in nowadays society and in civil engineering in particular. It has been confirmed that, due to the fear men have of their masculinity being questioned, it makes them reinforce their masculinity on the work environment and step aside from any femininity. It is based on these two strategies that the present study defines the gender identity of this group of civil engineers. The results further allow to draw attention to the need to persist on the implementation of Human Resources Management policies, that focus on promoting equal opportunities between men and women on these mainly male and masculine professional contexts.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Gestão de Recursos Humanos
URIhttp://hdl.handle.net/1822/38686
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Sofia Grilo Faria.pdf2,64 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis