Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/364

TitleOn the persistence of mutual fund performance in small markets
Author(s)Cortez, Maria do Céu
Issue date1998
Abstract(s)The issue of persistence in fund performance is a major topic of debate in the finance literature, assuming great importance not only in terms of academic research but also in terms of practical investors' decision making. Recent evidence suggests that future performance is predictable from past performance, that is, funds with superior (inferior) performance in the past are likely to remain good (bad) performers in the future. This research addresses the persistence of mutual fund performance in a small market (the Portuguese equity fund market). We identify some of the problems in evaluating fund persistence in the context of limited sample size and using the peer group median as benchmark for contingency table analysis of performance persistence. The criteria for assessing performance persistence based on the contingency table methodology of repeated winners and losers are presented in terms of significance statistics, adjusted for small sample bias. The appropriateness of each criteria under different circumstances is also discussed. The analysis of the returns of all Portuguese domestic equity funds, since a representative number was established, shows significant performance persistence (on a quarterly basis). The persistence, however, disappears when the returns are controlled for the various dimensions of risk. We also have documented significant risk persistence. Furthermore, for more or less frequent intervals of measurement, the industry persistence is rejected, although individual funds exhibit superior/inferior performance.
A persistência do desempenho dos gestores de investimentos tem assumido um papel de destaque na literatura financeira, revestido-se de grande importância não só ao nível da investigação académica, mas também ao nível do processo de tomada de decisão do investidor. Estudos recentes sugerem que o desempenho futuro de fundos de investimento é previsível a partir do seu desempenho passado, isto é, fundos com um desempenho superior/inferior tenderão a manter esse bom/mau desempenho no futuro. Esta pesquisa aborda a persistência do desempenho de fundos de investimento num contexto de mercado de pequena dimensão (mercado de fundos de acções em Portugal). Neste âmbito, procedemos à identificação de alguns dos problemas decorrentes da avaliação do desempenho dos fundos num contexto de amostra reduzida. Seguindo a metodologia baseada em tabelas de contingência, apresentamos, comparamos e discutimos os vários critérios de avaliação da persistência do desempenho em termos de significância estatística ajustada para o enviesamento decorrente da dimensão da amostra. Os resultados da análise efectuada às rendibilidades dos fundos portugueses evidenciam, em geral e de forma significativa, persistência do desempenho (numa base trimestral). Contudo, este fenómeno desaparece quando as rendibilidades são ajustadas a várias dimensões do risco. A investigação também revela evidência significativa de persistência do risco. Podemos ainda observar que, para maiores e menores intervalos de tempo, a persistência do desempenho em termos globais desaparece, embora alguns fundos, individualmente, evidenciem um desempenho consistentemente superior/inferior.
TypeDoctoral thesis
URIhttp://hdl.handle.net/1822/364
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
EEG - Teses de Doutoramento
NEGE - Teses de Doutoramento e Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
mariacortez.pdf8,69 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID