Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/35754

TitleA estrutura da inteligência na infância: desenvolvimento e diferenciação cognitiva
Other titlesThe structure of intelligence in children: development and cognitive differentiation
Author(s)Martins, Ana A.
Alves, Ana Filipa
Almeida, Leandro S.
KeywordsInteligência
Desenvolvimento cognitivo
Fator g
Aprendizagem
Infância
Intelligence
Cognitive development
g factor
Learning
Childhood
Issue date2015
PublisherAsociación Nacional de Psicología Evolutiva y Educativa de la Infancia, Adolescencia y Mayores (INFAD)
JournalRevista INFAD de Psicologia
Abstract(s)Apesar da controvérsia, a inteligência é considerada um dos melhores preditores da aprendizagem e do (in)sucesso académico. Alguns autores têm considerado a inteligência resultante de um único fator geral subjacente a todas as realizações cognitivas e considerado a principal fonte explicativa das diferenças individuais. Contudo, a literatura atual tem vindo a propor uma diferenciação da estrutura intelectual, considerando-a composta por uma inteligência fluida e por habilidades cognitivas desenvolvidas a partir do processo de socialização e associadas aos interesses e experiências. Com este estudo pretendemos averiguar a presença do fator g numa bateria de testes que avaliam várias funções cognitivas. Aplicou-se a Escala de Competências Cognitivas para Crianças (ECCOs 4/10) a uma amostra de 360 crianças portuguesas, com 5, 7 e 9 anos, a frequentar a educação Pré-escolar e o 1.º Ciclo do Ensino Básico. Os resultados apontam para a presença predominante de um fator geral, no entanto, outros fatores parecem tomar parte na explicação da variância, ganhando alguma especificidade cognitiva nesta faixa etária. Algumas considerações acerca da indiferenciação das habilidades cognitivas e sobre a relevância da avaliação da inteligência na aprendizagem são discutidas neste estudo.
Despite the controversy, intelligence is considered to be one of the most important learning and academic achievement predictors. Some authors consider that intelligence is better represented by a single general factor that is underlying to all cognitive achievements and it’s considered the main explanatory source of individual differences. However, recent literature has proposed a differentiation of intellectual structure, formed by a fluid intelligence and also by cognitive skills developed through the process of socialization and associated with interests and experiences. This study analyses the presence of the g factor in a battery of tests that assess a set of cognitive functions. A sample of 360 Portuguese children aged 5, 7 and 9 years old, attending pre-school education and the 1st cycle of basic education, completed the Cognitive Competencies Scale for Children (ECCOs 4/10). Results showed the predominance of a general factor. However, other factors seem to take part in explaining the variance and have gained some cognitive specificity in this age group. Some considerations about the differentiation of cognitive abilities and the relevance of the assessment of intelligence for learning are discussed in this study.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/35754
ISSN0214-987
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEd - Artigos em revistas científicas internacionais com arbitragem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A Estrutura da Inteligência na Infância_Desenvolvimento e Diferenciação Cognitiva.pdf251,1 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID