Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/34701

TitleTempos de festa em Ponte de Lima (séculos XVII-XIX)
Author(s)Barbosa, António Francisco Dantas
Advisor(s)Araújo, Maria Marta Lobo de
Issue date11-Jul-2014
Abstract(s)O objeto de estudo deste trabalho focaliza-se na caraterização e análise das festividades ocorridas em Ponte de Lima entre a segunda metade do século XVII e primeira metade de oitocentos. Neste sentido, ao propormo-nos compreender todas estas manifestações de júbilo, catarse e anamnese, centramo-nos na Matriz, na igreja dos terceiros de São Francisco de Ponte de Lima e no município da vila como principais núcleos promotores das solenidades festivas que quebravam a rotina quotidiana dos limianos no período em estudo. A igreja da vila albergava no seu interior uma variedade de instituições confraternais, que para além de a dotarem de um rico património artístico e cultural a transformavam num palco para a atuação de muitas manifestações festivas. O culto da Virgem Maria constituía uma sublinhada parte destas festas sob várias invocações como a Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora da Expectação, Nossa Senhora da Assunção e Nossa Senhora do Carmo. Embora, algumas destas festividades se ancorassem somente em manifestações puramente devocionais arredando dos seus programas a componente lúdica-profana, outras aliavam o sagrado ao profano. As crenças do povo, imbuídas de rituais e gestos, tinham nesses momentos festivos um peso significativo dando-lhes uma maior consistência e vitalidade. Não menos relevante era a igreja dos terceiros de São Francisco que projetava para o seu exterior, e à semelhança da Matriz, diversas manifestações festivas, como a procissão de Cinzas que abria o período quaresmal, momento de grande simbolismo para os devotos católicos. Para a organização deste préstito, os mesários reuniam todos os esforços para que esta ocasião brilhasse e não tivesse menos visibilidade que as restantes festas organizadas pelas outras instituições. Mas, teriam os terceiros da vila outras intenções com esta ocasião festiva? A resposta a esta questão foi também esclarecida ao longo deste trabalho. O município de Ponte de Lima preocupava-se e responsabilizava-se pela organização da festa do “Corpus Christi”, que, de acordo com o calendário lunar, inseria-se no conjunto de festividades com data móvel. Esta ocasião engrandecia a vila ao culminar com a magnificente e esplendorosa procissão que servia de paradigma a todas as outras. Embora a sua realização tivesse a edilidade e a igreja da vila como principais impulsionadoras, todas as associações de mesteres, confrarias e particulares davam o seu contributo. Desta forma, este préstito espelhava a realidade quotidiana limiana, as crenças das suas gentes, a vida social, política, costumes e tradições. No entanto, não eram somente estas festas realizadas em consonância com o ciclo das estações do ano que transformavam a vila alto-minhota, também as ligadas ao ciclo biológico da família reinante: nascimentos, casamentos, mortes, bem como as de caráter político, visíveis na primeira metade do século XIX proporcionavam tempos de regozijo aos habitantes de Ponte de Lima. Era nestes três espaços principais que se exteriorizava este caleidoscópio de festas, embora autónomos uns dos outros, conectavam-se nestas ocasiões para poderem dar o brilho que pretendiam às suas festividades. A câmara da vila como intermediária entre o poder central e os seus munícipes desempenhava nestes momentos um papel norteador e controlador da sociedade limiana. Estas festas não só legitimavam o poder régio e local, mas também funcionavam como ocasiões para os mais ambiciosos afirmarem os seus poderes e interesses. Estas comemorações festivas, que envolviam a sociedade como um todo, foram ao longo do período em estudo alvo de alterações, provocadas pela nova conjuntura política e social sentida sobretudo nos finais do século XVIII e primeira metade de oitocentos.
The object of study of this work focus on the characterization and analyzis of the festivities taking place in Ponte de Lima between the second half of the 17th century and the first half of the 18th century.Therefore, trying to understand all these expressions of joy, catharsis, and anamnesis, we focus on the Mother Church, on Igreja dos Terceiros de São Francisco of Ponte de Lima, and at the village municipality as promoters of these solemn festivities, which broke the daily routine of the people from Ponte de Lima, in the study period. In the village church there was a great variety of brotherhood associations that not only provided it with a great artistic and cultural heritage, but also transformed it into a stage for the performance of many festive celebrations. The cult of Virgin Mary was an important part of these festivities worshiping Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora da Expectação, Nossa Senhora da Assunção and Nossa Senhora do Carmo. Although some of these festivities were only attached to merely devotional practices, excluding fun and profane activities, others joined the sacred and the profane. The peoples’ beliefs, full of rituals and gestures, had at those festive occasions a significant role with a greater stability and vitality Not less important was Igreja dos Terceiros de São Francisco that, just like the Mother Church, organized several festivities such as Procissão de Cinzas, which started the Lenten Period, a moment of great symbolism for the Catholics.To achieve this purpose the members of the institution stepped up efforts to make this event brighten up and to have such a great visibility as the other festivities organized by the other institutions. But could the members of Ordem Terceira of Ponte de Lima have other purposes making these festive celebrations? The answer to this issue has also been enlightened throughout this work. Ponte de Lima carried about and was responsible for “Corpus Christi” that, according to the lunar calendar, made part of the group of festivities with not fixed starting date. This event praised the village with the magnificent and splendid procession, what was an example for all the others. Althought it had the municipality and the village church as the main driving forces, all the craftsmen guilds, brotherhoods and individuals made their contribution too. This way, this procession mirrored the everyday reality of Ponte de Lima, the people`s beliefs and also the social and political life, as well as the customs and traditions. However, not only these festivities, taking place according to the Seasons, transformed this Alto Minho village. Also those connected to the biological cycle of the main family: births, weddings, deaths, as well as those of political interest, which were visible in the first half of the 19th century, provided great moments of joy to the inhabitants of Ponte de Lima. It was in these three different places that this great diversity of festivities was expressed. Althought being independent from one another, they joined together during these moments to make their festivities glamorous. The village city hall, as a means of communication between the authorities and the citizens, played a leading and controlling role of Ponte de Lima society. These festivals not only gave legal force to the royal and the local power, but were also a good moment for the most ambitious to assert their power and interests. These celebrations, which involved the whole society, were during this study period, a target of changes made by the new political and social situation, mainly in the late 18th century and the first half of the 19th century.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de doutoramento em História (ramo de conhecimento em Idade Moderna)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/34701
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
DH - Teses de Doutoramento/PhD Theses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Antonio_Francisco_Dantas_Barbosa.pdf8,09 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID