Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/33420

TitleValidação da versão portuguesa do questionário de eficácia clínica e prática baseada em evidências: abordagem exploratória
Author(s)Pereira, Rui Pedro Gomes
Guerra, Ana
Peixoto, Maria José
Barbieri, Maria do Céu
Carneiro, António Vaz
KeywordsEstudo metodológico
Eficácia clínica
Enfermagem baseada na evidência
Issue dateJun-2014
Abstract(s)Introdução: A prática baseada na evidência é definida como o processo através do qual os enfermeiros tomam decisões clínicas utilizando a melhor evidência científica disponível, recorrendo à sua experiência clínica e às preferências do paciente, no contexto dos recursos disponíveis. O Questionário de Eficácia Clínica e Prática Baseada em Evidências (QEC-PBE), desenvolvido por Upton & Upton (2006) foi concebido para reunir informações e opiniões sobre o uso de práticas com base em evidências por parte de profissionais da saúde, sendo pertinente proceder à sua validação de modo a poder ser utilizado de um modo generalizado. A sua utilização é atualmente recorrente, estando disponíveis diversas versões nos idiomas mais comuns. Objetivos: Apresentar e descrever o processo exploratório de validação linguística e cultural para a população portuguesa do QEC-PBE, nomeadamente através da avaliação das suas propriedades psicométricas. Material e Métodos: Desenvolveu-se um estudo metodológico de cariz transversal. Para a adaptação linguística e cultural, foi efetuada uma tradução e uma retroversão de acordo com os padrões usuais. Na determinação das características psicométricas do QEC-PBE utilizou-se a Análise de Componentes Principais com rotação ortogonal segundo o método Varimax. A consistência interna foi determinada pelo valor alfa de Cronbach. O tratamento estatístico foi efetuado com recurso ao Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 22.0, tendo a colheita de dados ocorrido entre dezembro de 2013 e fevereiro de 2014. Resultados: Participaram 358 sujeitos, enfermeiros a exercerem prática clínica no Hospital de Santo António – Centro Hospitalar do Porto, correspondendo a uma taxa de resposta de 36%. A maioria era do sexo feminino (76,5%) predominando o escalão etário 30 – 39 anos (47,2%). A versão em estudo apresenta 24 itens e três subescalas: Práticas (α = 0,84); Atitudes (α = 0,75); Conhecimentos / Habilidades e Competências (α = 0,95) e tem uma consistência interna global de α =0,839. A análise de componentes principais sugere cinco dimensões que explicam 65,78% do total da variância, no entanto, forçando a três dimensões, na linha do que propõe os autores do questionário original e rejeitando um item por apresentar um comportamento anómalo de sobreposição nas componentes 1 e 2, obtemos um valor final de alfa de Cronbach α = 0,74 sendo neste caso explicada 55,86% do total da variância. Conclusão: A análise realizada demonstrou evidência empírica de que o questionário é válido e adequado para ser utilizado no contexto estudado. Sendo esta uma abordagem exploratória, prevê-se um refinamento da análise de modo a apresentar no póster uma versão final do QEC-PBE que permita desde já a sua disseminação e utilização sistematizada.
TypePoster
DescriptionPóster apresentado nas 6.ªs Jornadas de Iniciação à Investigação Clínica - Centro Hospitalar do Porto, junho, 2014.
URIhttp://hdl.handle.net/1822/33420
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Comunicações / Communications

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
POSTER JIIC-CHP 2014.pdfPoster JIIC - CHP - 2014999 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID