Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/29296

TitleVindos de África: «retornados» e «desalojados» em Braga (1974-1977)
Author(s)Vieira, Susana Patrícia de Oliveira
Advisor(s)Ferreira, Fátima Moura
KeywordsÁfrica
Descolonização
Retorno
Desalojados
Retornados
Braga
Alojamentos
Decolonization
Return
Displaced
Returnees
Accommodation
Issue date2013
Abstract(s)Este projeto de investigação tem por finalidade caraterizar o universo da população desalojada oriunda de África, em resultado do processo de descolonização rápido que atingiu o império colonial português, e o seu acolhimento em Portugal, ilustrando o distrito de Braga. Apesar da diversidade das «situações de regresso» assim como da diversidade dos vínculos de ligação à metrópole (basta lembrar que muitos nunca tinham estado em Portugal), importa-nos salientar o caso extremo da população evacuada, desprovida de alojamento e da maioria dos seus bens materiais. A análise dos recenseamentos feitos à população desalojada (a partir do recenseamento realizado pelo Comissariado para os Desalojados em 1976 e 1977 e do recenseamento feito pelo INE em 1981) permite-nos confirmar que foi, sobretudo, nos distritos do litoral onde foram alojadas e onde se fixaram mais pessoas. O distrito de Braga ocupa um lugar intermédio ao nível nacional, tendo recebido uma percentagem inferior a 5%, traduzindo-se manifestamente inferior aos distritos mais expressivos. Centramo-nos em dois alojamentos no concelho de Braga, o Seminário de Santiago e a Cadeia Civil de Braga, acompanhando todo o processo de chegada da população entre 1974 e 1977, bem como o seu acolhimento e os respetivos universos populacionais: no primeiro, a população era maioritariamente branca, oriunda de Angola e «regressou» no período anterior à independência (11 de novembro de 1975); e no segundo, a população era na grande maioria mestiça e veio de Moçambique depois da independência (25 de junho de 1975).
This research project aims to characterize the universe of the uprooted population from Africa as a result of the decolonization process of the Portuguese colonial empire and their reception in Portugal, particularly in the Braga district. In spite of the diversity of the 'return situations' as well as the diversity of links connecting the metropolis (is relevant to remember that many of these individuals had never been in Portugal) we would like to put emphasis on the case of the evacuated population, deprived of accommodation and of most of its material goods. The analyses of the census of this specific uprooted population in the census conducted by the Commissioner for the Displaced in 1976 and 1977 and as well of the census made by the INE in 1981, allows us to argue that they were housed mostly in coastal districts. The district of Braga occupies a median level at the national level, receiving a percentage less than 5%, translating itself as a host place clearly inferior to other expressive districts. By analysing the two accommodation places in Braga, on the one hand the Seminary of Santiago and, on the other hand the Civil Prison of Braga, we can ponder on the whole process of arrival of the population between 1974 and 1977 as well as on its host and come across with different realities: a) the population was mainly white and had come from Angola in the period prior to independence, 11th November 1975, and b), the population was mostly mestizo and came from Mozambique after independence, 25th, June 1975.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em História
URIhttp://hdl.handle.net/1822/29296
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DH - Dissertações de Mestrado/Master Thesis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Susana Patrícia de Oliveira Vieira.pdf8,01 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID