Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/28419

TítuloAcesso aos tratamentos de infertilidade no Centro Hospitalar do Alto Ave
Autor(es)Faria, Juliana Patrícia Alves
Orientador(es)Remoaldo, Paula Cristina Almeida
Veiga, Paula Alexandra
Palavras-chaveInfertilidade
Acesso aos cuidados de saúde
Procriação medicamente assistida
Infertility
Access to health care
Assisted reproduction treatments
Data2013
Resumo(s)A infertilidade é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um problema grave de saúde pública. Estima-se que entre 60 a 80 milhões de casais em todo o mundo tenham problemas de fertilidade e que a incidência tenda a aumentar. Em paralelo crescem as soluções tecnológicas de tratamento. O acesso à tecnologia é, em geral, no entanto, difícil e desigual, fortemente limitado pela disponibilidade de serviços especializados, pela capacidade financeira e, ainda, por barreiras socioculturais. Somam-se, em alguns países, as barreiras legais ao acesso. Em Portugal, apesar da evolução favorável nos últimos anos, em particular a inclusão da comparticipação dos medicamentos em regime mais favorável, a oferta do Serviço Nacional de Saúde concentra-se num número reduzido de serviços e é claramente insuficiente. Do mesmo modo, os cuidados privados estão concentrados geograficamente em grandes cidades, seguindo o padrão do Serviço Nacional de Saúde, e são muito dispendiosos. Neste contexto, o objetivo da presente investigação é o de identificar as principais barreiras no acesso aos tratamentos de infertilidade, nas suas várias dimensões e para o caso específico da população abrangida pelo Centro Hospitalar do Alto Ave. Foi aplicado, entre os meses de julho e agosto de 2013, um inquérito por questionário, às mulheres inscritas na Unidade de Medicina de Reprodução do Centro Hospitalar do Alto Ave em Guimarães. A aplicação do inquérito foi presencial. Através da sua aplicação e posterior análise dos dados usando o programa estatístico Statistical Package for the Social Sciences foi possível conhecer as principais dificuldades com as quais os casais inférteis se deparam no acesso aos tratamentos de infertilidade, bem como sugerir algumas medidas suscetíveis de resultarem numa melhoria do acesso a esta vertente da saúde sexual e reprodutiva.
Infertility is considered by the World Health Organization (WHO) as a serious public health problem. It is estimated that 60 to 80 million couples worldwide have fertility problems and this incidence tends to increase. In parallel, the technological treatments available are also increasing. Access to the technologies is, in generally, difficult and uneven, and highly it is limited by the scarce availability of specialized services, as well as by financial capacity, and sociocultural barriers. Additionally, some countries have legal barriers to access. Despite the favorable trend in recent years, in particular a more favorable reimbursement of medicines the National Health Service supply it is insufficient and geographical unequal in Portugal. Further, private care is also geographically concentrated in large cities, following the pattern of the National Health Service distribution, and it is very costly. In this context, the objective of this research is to identify the main barriers to access of infertility treatments in its various dimensions and for the specific case of the population served by the Hospital Center of Alto Ave. A questionnaire was applied between the months of July and August of 2013, to women enrolled in the Reproductive Medicine Unit of the Hospital Center of Alto Ave in Guimarães. The implementation of the questionnaire was face to face. Through its application and subsequent analysis of the data using the Statistical Package for the Social Sciences software, it was possible to identify the main difficulties that infertile couples face in access to infertility treatments, and suggest measures which could result in an improvement to the access to this crucial part of sexual and reproductive health.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Economia e Política da Saúde
URIhttp://hdl.handle.net/1822/28419
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado
NIMA - Dissertações de Mestrado/Master Theses
GAI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Juliana Patrícia Alves Faria.pdf2,68 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis