Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/26925

TitleThe development of racial stereotype in portuguese children
Author(s)Egito, Julia Horta Tabosa do
Advisor(s)Gonçalves, Óscar F.
KeywordsPreconceito racial
Tarefa de identificação de Arma (TIA)
Desenvolvimento infantil
Racial bias
Weapon identification task (WIT)
Child development
Issue date2013
Abstract(s)Inúmeros estudos apontam que, além dos adultos, as crianças também apresentam viéses raciais. Esse estudo teve por objetivo verificar se crianças de 7 a 8 anos de idade têm uma congruência entre suas expressões implícitas e explícitas de preconceito racial. Para essa investigação, foi aplicado uma tarefa computadorizada e adaptada do Teste de Identificação de Armas (Payne, 2001; WIT), sendo que ainda foi realizado uma entrevista para colher informações sobre o contato dos participantes com pessoas de diferentes grupos raciais. Participaram 25 crianças caucasianas que relataram ter pouco contato com pessoas Afrodescendentes. Os resultados demonstraram que no bloco em que não havia restrição de tempo para a resposta, os participantes classificaram de uma forma precisa e rápida mais armas do que ferramentas, independente da face que antecedia esse objeto. Mas quando as respostas deveriam ser apresentadas até 700 ms eles foram mais rápidos em classificar os estímulos Face Negra e Arma do que Face Branca e Ferramenta. De um modo geral, quanto a entrevista, as crianças apresentaram ter uma atitude mais positiva em relação ao grupo de Caucasianos e mais negativa em relação aos grupos de Negros e Asiáticos.
Numerous studies indicate that, in addition to adults, children also exhibit racial bias. This study aims to verify whether children 7-to-8 years of age have congruous patterns between their implicit and explicit expressions of racial prejudice. For this research, were applied a computerized task that was adapted from the Weapon Identification Task (Payne, 2001; WIT), and were also conducted an interview to collect information about the participants’ contact with people of different racial groups. Participants included 25 Caucasian children who reported having little contact with people of African descent. The results show that during the blocks in which there were no time restrictions for responses, the participants classified more guns than tools with more accuracy and speed, regardless of which face preceded the object. But when the responses had to be given in up to 700 milliseconds, the participants were faster to classify the stimuli black faces and guns than white faces and tools. According to the interview, in general children have a more positive attitude toward the Caucasian group and a more negative attitude toward Black and Asian groups.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia Básica)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/26925
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado
CIPsi - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Julia Horta Tabosa do Egito.pdf
  Restricted access
2,14 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID