Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/21273

TítuloA influência dos estagiários profissionais e voluntários na inserção nos mercado de trabalho dos fisioterapeutas
Autor(es)Teixeira, Diana Fátima Peixoto
Orientador(es)Botelho, Anabela
Data2012
Resumo(s)Em Portugal tem-se feito muitos esforços no sentido de aproximação, em termos de escolaridade, à média Europeia. Na área da Fisioterapia, o número de escolas e vagas tem sido uma crescente. Este fenómeno, associado à era da globalização e da crise económico/financeira, desencadeou o aumento do desemprego, com especial relevo na camada jovem. Neste sentido, os estágios surgem como uma tentativa de inserção no mercado de trabalho. O presente trabalho pretende verificar empiricamente se a realização de estágio facilita a inserção no mercado de trabalho dos Fisioterapeutas e se esta varia em função das características sócio-demográficas dos estagiários. Adicionalmente, pretende verificar se a influência da realização de estágio sobre a empregabilidade difere entre os designados estágios profissionais e voluntários. Para a concretização destes objetivos, foi elaborado um questionário numa aplicação do site “Gmail”, denominada “Google docs”, sendo emitido um link desse questionário que foi enviado e publicado em páginas relacionadas com a Fisioterapia. Foram respondidos 338 questionários num período entre 27.11.2011 e 20.02.2012. Da análise dos dados obtidos, conclui-se que a realização de estágio não é fator estatisticamente determinante para a inserção no mercado de trabalho. Contudo, os Fisioterapeutas que realizaram estágio profissional têm uma maior probabilidade de ficar a trabalhar no local de estágio do que os Fisioterapeutas que fizeram estágio voluntário.
Portugal has made many efforts to approximate schooling levels to the European average. In the area of Physiotherapy, the number of schools has been increasing. This phenomenon, associated with the economic/financial crisis, triggered an increase in unemployment, particularly among the youth. In this context, internships appear as an attempt to facilitate youth integration in the labor market. The present work aims to verify empirically whether the implementation of internships facilitates integration into the labor market for physiotherapists, and if this varies depending on the sociodemographic characteristics of trainees. Additionally, it aims to verify whether such integration differs between the types of internships that can be made: the so-called professional or volunteer internships. To achieve these objectives, a questionnaire was designed in an application site "Gmail", called "Google docs", which was sent and published on pages related to Physiotherapy. A total of 338 questionnaires were answered in the period between 27.11.2011 and 20.02.2012. From the statistical analysis of the data obtained, it is concluded that internships are not statistically determining factors for integration in the labor market. It is also concluded that physiotherapists who underwent professional internships are more likely to be working on the local of the internships than those who did volunteer internships.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Economia e Política da Saúde
URIhttp://hdl.handle.net/1822/21273
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:NIMA - Dissertações de Mestrado/Master Theses
BUM - Dissertações de Mestrado
GAI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Diana Fátima Peixoto Teixeira.pdf2,72 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis