Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/20414

TitleImpacto da utilização de equipamentos de proteção individual na produtividade numa empresa industrial
Author(s)Peixoto, Marina Filipa Lopes
Advisor(s)Arezes, P.
KeywordsAvaliação de risco
Perceção de risco
Segurança e produtividade
Equipamentos de proteção individual
Risk assessment
Risk perception
Safety and productivity
Personal protective equipment
Issue date2012
Abstract(s)As constantes mudanças do mercado, fundamentadas numa competitividade global, leva as empresas a se reorganizarem para responderem, a estas variações, de forma mais competitiva. Estas mudanças provocaram alterações no conceito de trabalho, agora alicerçado no conceito da produtividade, numa economia global dependente da oferta e da procura. Neste sentido, as empresas possuem interesse em melhorar, por um lado, a segurança da organização, mas também possuem interesse na produtividade global da organização. Numa empresa que apresenta maioritariamente riscos ergonómicos e químicos e uma taxa de utilização relativamente elevada de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), realizou-se um questionário para perceber, a perceção dos trabalhadores sobre a influência dos EPI na produtividade, a perceção dos riscos existentes no local de trabalho e a perceção dos trabalhadores sobre a integração da segurança com a produtividade. O estudo foi desenvolvido em contexto industrial e inclui uma amostra de 39 questionários validados, verificando-se que os respetivos testes de independência realizados, apresentam um nível de confiança de 95%. Como resultados do estudo pode verificar-se que na empresa em questão os trabalhadores consideram que existe uma compatibilidade dos termos Segurança e Produtividade e, apesar de existir alguma variabilidade de respostas, há uma consciência de que melhorar a segurança se torna positivo para a produtividade. Segundo os trabalhadores, o fator tempo, relacionado com EPIs, parece não apresentar interferências no trabalho, este apresenta-se mais direcionado para os prazos de entrega e erros de requisição. As influências da utilização dos EPIs na qualidade e no ritmo de trabalho apresentam alguma variabilidade de resposta, e, testou-se a sua relação com a categoria de trabalho e com o fator desconforto. Assim sendo, a categoria de trabalho, não revela uma relação com a interferência dos EPIs no trabalho dos trabalhadores, tanto na qualidade como no ritmo. Já as influências na qualidade e no ritmo de trabalho, com o fator desconforto, apresentam resultados ligeiramente diferentes. Primeiro demonstra uma relação com a influência dos EPIs na qualidade do trabalho. Desta forma os trabalhadores que responderam que “concorda e concorda totalmente” (3) ao desconforto dos EPIs revelam que afeta, “algumas vezes e sempre” (3), na qualidade do trabalho produzido. Já a influência da utilização dos EPIs no ritmo de trabalho não apresenta relação com o fator desconforto.
The constant changes of the industry, based on a global competitiveness, are encouraging companies to reorganize themselves to respond, to these changes, on highly competitive terms. These changes have caused changes/modifications /a shift in the concept of work, now grounded in the productivity concept, and in a global economy dependent on demand and supply (Cruz, 2006). Therefore, companies have an interest in improving, on one hand, the health and safety of the organization, and on the other hand, the company’s overall productivity. In a company that has mostly chemical and ergonomic risks and a relatively high rate of personal protective equipment use (PPE), a questionnaire was developed to perceive the influence of the use of PPE in productivity, the risk perception that there are on workplace, and, the perception of workers about safety and productivity integration. The questionnaire was developed in an industrial context, and has a sample of 39 validated questionnaires, and the multivariate data analysis was held with a 95% confidence level. As outcomes, the workers of the company considers that there is a compatibility of the Safety and Productivity concepts, although there is some variability on the workers’ answers, there is an awareness that improving Safety conditions is positive to productivity According to the workers, the time factor does not seem to provide interferences, it appears more directed to delivery terms and ordering errors. The influences of the using of PPE in work quality and in the pace shows some variability of the answers, and, was made a statistic test that prove your relation, or not, with the experienced of workers and PPE's discomfort. Thus, experienced workers, does not show relation with the interferences of PPE on work of workers, both quality and pace work. Furthermore, the influences on quality and pace work, with discomfort, show different results. Firstly show a relation with the influences of PPE in quality of work. Thus, workers who answered that "agree and totally agree" (3) to the discomfort of PPE reveal that affects, “several times and always" (3), in the quality of work produced. The influences of use PPE in the pace does not show relation with the discomfort.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Engenharia e Gestão Industrial
URIhttp://hdl.handle.net/1822/20414
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado
DPS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Marina Peixoto_2012.pdf868,1 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID