Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/19638

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFidalgo, António Carreto-
dc.contributor.advisorPinto, Manuel-
dc.contributor.authorSá, Alberto-
dc.date.accessioned2012-06-21T11:10:07Z-
dc.date.available2012-06-21T11:10:07Z-
dc.date.issued2012-03-27-
dc.date.submitted2011-09-30-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1822/19638-
dc.descriptionTese de doutoramento em Ciências da Comunicação (área de especialização em Cibercultura e Redes de Comunicação)por
dc.description.abstractO tema do nosso estudo enquadra-se numa perspectiva social e tecnológica dos aspectos da Memória, procurando reflectir sobre o seu alcance e limitações contextualizado numa perspectiva interdisciplinar: os conceitos tradicionais da Memória são analisados à luz da aceleração provocada pelo advento do digital no modo de vida contemporâneo, e em particular, afectando o campo dos media. A memória é um pilar essencial da sociedade: a memória colectiva ou social confere estabilidade e sentimentos de partilha e de solidariedade aos membros do grupo. Ao fornecer o conhecimento sobre o passado comum, a memória também contribui para o sentimento identitário colectivo. Ao abordarmos a memória, fazemo-lo essencialmente no sentido dos mecanismos de recordação, reconhecendo-lhe o seu estado em progressão sob o efeito transformador dos meios digitais. O papel dos media é crucial para o armazenamento e circulação das memórias na sociedade. Deste modo, procuramos urdir o tema da tese em volta dos argumentos associados à memória, aos media e à sociedade, procurando debater os potenciais efeitos dos meios digitais para a configuração da memória individual e colectiva. A rápida e maciça computorização da sociedade, ritmada pelos impulsos inovadores da nanotecnologia, alastrou a essência da digitalização a todas as esferas da criação humana. Com a digitalização do arquivo em todas as suas vertentes emergiu um novo regime de tecnologias que permitem moldar e guardar as experiências. O acesso à informação não é coisa recente da geração actual, mas o que muda é o modo como se organiza essa informação em dimensões jamais vistas e o conjunto de operações que se realizam sobre essas novas dimensões. Mas, embora tecnologicamente avançada, a sociedade informática, paradoxalmente, regista e armazena em suporte frágil, não concebido para a permanência, mas sobretudo para a distribuição massificada e para a rápida disseminação. Desde logo porque marcada pela proliferação das redes de comunicação, e depois, porque a produção dessa informação se efectua através de processos computorizados. Deste modo, caberia analisar o modo como o paradigma tecnológico afectou os processos de memória, de recordação, de transmissão e de manuseamento da informação, quanto ao arquivo e à gestão dos objectos digitais produzidos. Esta questão reflecte uma preocupação que é pública, nomeadamente pela UNESCO, tomando o pulso às potenciais ameaças de uma amnésia colectiva que derivam da transição para o armazenamento digital. Esta questão será abordada nos capítulos terceiro e quarto. Atendendo às alterações que o campo dos media têm vindo a sentir em função de projectos de convergência de índole diversa, a nossa análise empírica procurou incluir nos casos de estudo a realidade da convergência, procurando apreender modificações em função dessa dinâmica. Contudo, reforçamos a nossa preocupação pela fragilidade que afectam os registos digitais, procurando referir as complexas condicionantes tecnológicas e os factores de decisão que determinam a natureza dos objectos arquivados. Na abordagem da problemática do tratamento da Memória nos media, seguimos a via de análise que remete não para o suporte exterior da produção informativa, os formatos papel e digital, mas antes para o seu back-office, para o lado de dentro dessa dinâmica construtiva, para o trabalho de bastidores que fixam o registo dessa produção e que não se relaciona directamente com o utilizador final. No nosso estudo, procuramos indagar as formas como tem sido preparado este percurso em alguns dos principais media nacionais, olhando para a saúde dos seus respectivos arquivos e espólios documentais, e analisando o percurso tecnológico com vista aos processos informatizados de tratamento, gestão e armazenamento dos objectos digitais, ou seja, da informação produzida. A condução do nosso estudo empírico procurou indagar, no campo dos media, a forma como passado e presente se encontram unidos, ligando as pontas do fio condutor que conecta os extremos do próprio devir evolutivo dos media. O interesse pelo passado reveste-se sob a forma formação profissional.por
dc.description.abstractThe theme of our study is framed by a social and technological perspective of the aspects of memory, trying to reflect on the role of contextual memory in an interdisciplinary environment, by articulating the traditional concepts in the light of the changes caused by the sense of digital contemporaries lifestyles, in particular in the field of action of media. The fast and massive computerization of society, cadenced by innovative glitches of nanotechnology, has spread the essence of digitalization to all spheres of human creation. Alongside the digitalization of the archives in all its aspects, there has emerged a new kind of technologies that allow to mold and store experiences. Information access is not a recent thing of the present generation, but what changes is how that information is organized in unseen dimensions and the unprecedented set of operations that take place on these new dimensions. While technologically advanced, the computers society, paradoxically, records and stores in fragile devices, not designed for permanence, but especially intended for mass distribution and fast diffusion. Firstly because it is marked by the communication networks proliferation, and secondly, because the production of such information is made through computerized processes. Thus, it would require to examine how the technological paradigm has affected the processes of memory, remembrance, transmission and handling of information, as referred to archiving and produced digital objects’ management. Given the changes that have been affecting the field of media in terms of convergence projects of various kinds, our empirical analysis sought to include in the case studies the reality of convergence, trying to grasp this changes in the light of that dynamic. However, we reinforce our concern about the fragility affecting digital records, trying to refer to the complex technical constraints and the deciding factors that determine the nature of archived objects. To approach the treatment of memory management in the media, we have followed a track that refers not to the information production’s outer support, paper and digital formats, but to its back-office, to the inside of this constructive dynamic, to the work behind the scenes that set the record of that production. In our study, we investigate the ways in which this course has been prepared in some major national media, looking at the health of their documentary archives and contents, and analyzing the technological paths in order to meet the computerized processes for handling, management and storage of digital objects, ie, the information produced. The conduction of our exploratory study sought to investigate in the field of media, how past and present are united by connecting the ends of the wire that links the ends of media’s own future becoming. The interest in the past, takes the form of an archive or collection of documents, seeking to inquire how the media accord importance to its own memory, within a logic of preservation and long-term digital access. But we were also interested in the present, with respect to the allowed configurations by the advent of digital, which transformative power has affected the potential of the archives, renewing the classic aspects of storage and repository but adding unprecedented availability, fluidity and usefulness. The arquives have become information supply digital databases that support the memory mediated technologies. As such, they allow themselves new forms of storage, content management and electronic lookup, using data bases and linking to online platforms. We therefore tried to analyze how the media stand when facing the challenges and opportunities that digital evokes, often in tension under both processes of technological convergence, services, economic concentration or vocational training.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.titleArquivos dos media e preservação da memória: processos e estratégias do caso português na era digitalpor
dc.typedoctoralThesispor
dc.subject.udc659.3:930.25-
dc.subject.udc930.25:659.3-
dc.identifier.tid101224818-
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CECS - Teses de doutoramento / PhD theses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Alberto Manuel Teixeira de Sá.pdf3,11 MBAdobe PDFView/Open
FINAL2_VOL_2.pdf
  Restricted access
904,61 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID