Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/11085

TitlePromoção da saúde de crianças hospitalizadas pelo exercício de actividades artísticas: percepção dos profissionais, dos pais e das próprias crianças
Author(s)Rocha, Denise Martins
Carvalho, Graça Simões de
KeywordsActividades artísticas
Qualidade de vida
Tratamento hospitalar
Artistic activities
Quality of life
Hospital treatment
Issue dateNov-2010
PublisherPontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)
CitationROCHA, Denise M.; CARVALHO, Graça Simões de - Promoção da saúde de crianças hospitalizadas pelo exercício de actividades artísticas : percepção dos profissionais, dos pais e das próprias crianças. In SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA, LAZER E SAÚDE, 6, Curitiba, Brasil, 2010 – “VI Seminário Internacional de Educação Física, Lazer e Saúde” [CD-ROM]. [Curitiba : PUCPR, 2010].
Abstract(s)A criança hospitalizada, em particular a criança em tratamento oncológico, apresenta elevado grau de stress, perturbador do seu bem-estar, pelo que o exercício da actividade artística pode contribuir para ultrapassar esta situação depressiva e contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida. No presente estudo analisámos a percepção dos profissionais de saúde e de educação, dos pais e das próprias crianças hospitalizadas sobre as actividades artísticas desenvolvidas no âmbito do apoio pedagógico (AP) e de actividade dos tempos livres (ATL), no Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto. As actividades artísticas de AP ocorreram durante todo o ano lectivo e as de ATL nas férias escolares. A amostra compreendeu três grupos: Grupo-A, com 15 sujeitos de equipa do IPO (4 enfermeiros, 3 médicos, 3 professoras, 2 assistentes operacionais, 2 voluntários e 1 educadora); gupo-B, com 11 progenitores (10 mães e 1 pai), e o grupo-C com 6 crianças, com idades entre os 5 e 13 anos praticando actividades de AP e de ATL. Aos três grupos aplicou-se um questionário/entrevista adaptado do “Pediatric Oncology Quality of Life Scale (POQOLS) de 1994”. Em geral, a visão dos sujeitos sobre a prática das actividades artísticas neste âmbito hospitalar foi claramente positiva. A equipa pedagógica enfatizou a sua importância como mediador na aprendizagem de outras disciplinas. Os pais e equipa não médica salientaram a sua contribuição no desenvolvimento cognitivo e na abstracção do ambiente hospitalar. As próprias crianças destacaram que sentiam bem-estar durante a realização das actividades e demonstraram uma disposição positiva, no sentido de extroversão e adesão às actividades, valorização pessoal e integração social. No seu todo os resultados mostram claramente que as actividades artísticas promovem nas crianças hospitalizadas ocasião para expressarem os seus sentimentos e as suas vivências, contribuindo assim para a promoção da saúde e da sua qualidade e vida.
The Hospitalized children, particularly children in oncology treatment, present a high degree of stress that disturbs their well-being. The exercise of artistic activity can help to overcome this depression and contribute to improving their quality of life. In this study we examined the perceptions of health and education professionals, of parents and the children themselves hospitalized about artistic activities carried out under the pedagogic support (AP) activity and free time (ATL), in the Portuguese Institute of Oncology (IPO) of Porto. AP art activities take place throughout the school year and ATL in school holidays. The sample comprised three groups: Group A, with 15 subject of the IPO team (4 nurses, 3 doctors, 3 teachers, 2 operating assistants, 2 volunteers and 1 teacher); gupo- B, with 11 parents (10 mothers and 1 father), and group C with 6 children (aged between 5 and 13 years) practicing activities of AP and ATL. A questionnaire adapted from the "Pediatric Oncology Quality of Life Scale (POQOLS 1994) was applied to all groups. In general, the subjects’ opinions on the practice of artistic activities in the hospital was clearly positive. The teaching team emphasized its importance as a mediator in the learning of other disciplines. Parents and non-medical team stressed their contribution in cognitive development and abstraction from the hospital ambient. The Children themselves referred they felt better well-being during the conduct of activities and demonstrated a positive disposition in the sense of extroversion and feeling of group belonging, personnel recovery and social integration. On the whole the results show clearly that promoting artistic activities in hospitalized children can create good opportunities for them to express their feelings and their experiences, thereby contributing to the promotion of health and their quality and life.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/11085
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas
DCILM - Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EFLS_IPO-ActArtisticas.pdfArtigo55,05 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID