Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/10750

TítuloRuído e desempenho cognitivo dos professores : um estudo exploratório
Autor(es)Barbosa, Maria Susana Antunes
Orientador(es)Arezes, P.
Palavras-chaveRuído
Exposição
Professores
Desempenho Cognitivo
Sensibilidade
Noise
Exposition
Teachers
Cognitive Performance
Sensitiveness
Data11-Nov-2009
Resumo(s)Desde há muito que se reconhece o ruído como um factor de risco ocupacional na saúde dos trabalhadores e os efeitos da sua exposição têm-se revelado uma fonte de inspiração para muitos investigadores. A profissão de docente caracteriza-se por uma alta exigência de desempenho cognitivo. Os possíveis efeitos da exposição ao ruído, em contexto da sala de aula, sobre o desempenho das tarefas com elevada carga cognitiva podem ser significativos e o ruído poderá ser considerado um factor de risco para estes profissionais. Com base nesta premissa, o presente trabalho tem como objectivo investigar a relação existente entre a exposição ao ruído nas salas de aula e o desempenho cognitivo dos professores. Na perspectiva teórica, aborda-se o conceito de ruído e os seus efeitos sobre a saúde, tendo em conta que a sensibilidade individual ao ruído é um parâmetro subjectivo e, como tal, a sua mensuração implica a aplicação de instrumentos já validados, como a Weinstein´s Noise Scale (WNS). Na perspectiva empírica, inicia-se a concretização do trabalho com a selecção da escola, na qual foi seleccionada uma amostra de 16 docentes, de diferentes áreas disciplinares, agrupadas em 2 componentes, Prática (P) e Teórico-prática (TP). Nas respectivas salas de aula foi medido o nível de exposição diário ao longo das 4 semanas, sendo registado o nível sonoro contínuo equivalente, ponderado A (LA,eq). Os níveis máximos obtidos oscilaram entre 84,3 e 73,0 dB(A), para os grupos da componente P e TP, respectivamente. Da aplicação do questionário de sensibilidade individual ao ruído, os sujeitos foram classificados em Sensíveis ao Ruído (SR) e Não Sensíveis ao Ruído (NSR). Para aferir a interferência do ruído no desempenho cognitivo dos sujeitos, estes realizaram um teste de desempenho cognitivo, durante as 4 semanas e, em 2 períodos do dia. Da análise dos resultados, constata-se que o grupo da componente P revela um melhor desempenho cognitivo e que, em ambos os grupos, se manifesta um decréscimo no desempenho após a exposição ao ruído ocupacional nas salas de aula. Relativamente à sensibilidade individual ao ruído, verifica-se que os NSR são detentores de melhores desempenhos do que os SR e, em ambos os grupos, geralmente, se constata um decréscimo no desempenho cognitivo após a exposição ao ruído na sala de aula. Os resultados obtidos permitem concluir que parece existir uma relação entre a exposição ao ruído e o desempenho cognitivo dos professores, mas estes não são consistentes em todas as variáveis analisadas. Finalmente, os dados obtidos ao longo do estudo devem ser equacionados como mais uma premissa para enfatizar o risco da exposição ao ruído ocupacional nos profissionais estudados.
Since long the noise is known as an occupational risky factor for the workers health and its effects have been a source of inspiration for the investigators. Teacher´s job is highly demanding in what concerns the cognitive performance. Once in the classroom the exposition to the noise might be significative and a strong risky factor for these professionals when the performance in their highly cognitive tasks is so required. According to this premise the present study aims to find out the relation between the exposition to the noise at work inside the classroom and the teacher´s cognitive performance. Theoretically we´ll deal with the concept of noise and its effects on ones health bearing in mind that the individual sensitiveness to noise is a subjective parameter. Consequently its measurement implies the use of an already confirmed device known as the Weinstein´s Noise Scale. Empirically this study starts with the selection of a school where 16 teachers, teaching different school subjects, were chosen and divided in two groups: Practice (P) and Theoretical-practice (TP). In these teachers´ classroom the level of daily exposition was measured during weeks and the continuous equivalent pondered sound level A (LA,eq) was registered. The greatest level obtained was between 84,3 and 73,0 dB (A) for the (P) group and the (TP) respectively. According to the results of the questionnaire of individual sensitiveness to the noise, teachers were classified in Sensitive to Noise (SN) and Non Sensitive to Noise (NSN). To evaluate how much the noise interferes in their cognitive performance, they were tested during four weeks in two periods of the day. The analysis of the results shows that the (P) group had a better performance than the (TP). However both groups showed a decrease in their performance after being exposed to the noise in the classroom. Concerning to the individual sensitiveness to the noise, it showed that the NSN had better performance than the SN group and again both groups showed a decrease in their cognitive performance under the same circumstances. The results showed that there is a relation between noise exposition and teachers cognitive performance although this may not happen in all the analised variables. Finally these results should be considered as a premise to emphasize the risk of exposition to the noise that the mentioned profissionals have to endure.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Engenharia Humana
URIhttp://hdl.handle.net/1822/10750
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado
DPS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese - Susana - 2009.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis