Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/84130

TitleClassificador da condição do piso para um sistema de condução autónoma
Author(s)Peixoto, Flávio Joel Martins
Advisor(s)Esteves, António
KeywordsAprendizagem automática
Sensor da condição do piso
Dispositivo edge
Fusão sensorial
Condições meteorológicas
Machine learning
Road condition sensor
Edge device
Sensor fusion
Weather conditions
Issue date16-Dec-2020
Abstract(s)O presente trabalho de dissertação surgiu no contexto do projeto Sensible Car, uma parceria entre a Bosch e a Universidade do Minho (UM), onde se está a desenvolver um sensor da condição do piso (RCS) em que circula um veículo automóvel. Com esta dissertação pretendia-se verificar se a aplicação de dados meteorológicos aliados à informação ótica apresenta vantagens na classificação da condição do piso, para além da utilização da informação ótica. Também se pretendia demonstrar se, com recursos computacionais limitados, é possível implementar um classificador de piso com a fiabilidade e a capacidade de resposta exigidas. Para atingir os objetivos propostos aplicou-se aprendizagem automática com supervisão e utilizaram-se dados de treino que combinam (i) os rácios da intensidade da luz recebida (após reflexão no piso) sobre a intensidade da luz emitida pelos dispositivos óticos do RCS, para quatro comprimentos de onda distintos, com (ii) dados meteorológicos. Os dados óticos são essenciais para a circulação com segurança em veículos com condução autónoma. Isto porque a deteção da condição do piso onde se circula permite ao veículo tomar melhores decisões em tempo real. Para além de se comparar o desempenho de cada modelo treinado só com dados óticos, com o desempenho do mesmo modelo treinado com dados resultantes da fusão entre dados óticos e meteorológicos, testaram-se diversos modelos, para selecionar o que mais se adequa à classificação da condição do piso. Numa fase inicial, selecionaram-se os modelos que apresentaram melhor desempenho, i.e. melhor, precisão e recall, na classificação de amostras dos vários tipos de piso. Os modelos aqui selecionados foram SVM Gaussiano (0.96 de precisão e 0.93 de recall), Regressão Logística (0.91 e 0.88), Árvore de Decisão (0.91 e 0.85) e XGBoost (0.94 e 0.94). Posteriormente, implementaram-se e testaram-se os melhores modelos no dispositivo Nvidia Jetson Nano. Nesta fase, além de se confirmar as percentagens de acerto dos modelos a classificar a condição do piso, verificou-se se eram capazes de classificar as amostras ao ritmo a que o sensor de condição de piso gera os dados óticos. Os resultados obtidos mostraram que os modelos desenvolvidos são capazes de acompanhar o ritmo de geração de dados do sensor da condição do piso, em que o modelo SVM faz 1040 classificações por segundo, a Regressão Logística faz 2080, a Árvore de Decisão efetua 1950 e o XGBoost faz 223. O modelo selecionado no fim foi o SVM Gaussiano, pois apesar de não ser o modelo com maior número de classificações por segundo, é o que possui o melhor desempenho geral na classificação da condição do piso.
This dissertation arose in the context of the Sensible Car project, a partnership between Bosch and University of Minho, where a road condition sensor (RCS) is being developed. With this dissertation, it was intended to verify if the application of meteorological data allied to optical information presents advantages in the classification of the road condition, besides the use of optical information. It was also intended to demonstrate whether, with limited computing resources, it is possible to implement a road condition classifier with the required reliability and response capacity. To achieve the proposed objectives, supervised machine learning was applied and it was used training data that combines (i) the ratio of the received light intensity (after reflection on the pavement) over the light intensity emitted by the RCS optical device, for four different wavelengths, with (ii) meteorological data. Optical data is essential for safe autonomous driving. This is because detecting the condition of the road surface enables the vehicle to make better decisions in real time. In addition to comparing the performance of each model trained with optical data only, with the performance of the same model trained with data resulting from the fusion between optical and meteorological data, several models have been tested in order to select the one that best fits the tread condition classification. Initially, the models with the best perfor mance, in terms of precision and recall, were selected to classify samples of the different road conditions, namely the SVM Gaussian model (precision of 0.96 and recall of 0.93), the Logistic Regression (0.91 and 0.88), the Decision Tree (0.91 and 0.85) and XGBoost (0.94 and 0.94). Subsequently, the best models were implemented and tested on the Nvidia Jetson Nano device. At this stage, in addition to confirming the models’ accuracy to classify the road condition, it was checked whether they were able to classify samples at the rate that the road condition sensor generates the optical data. The results showed that the developed models are capable of keeping up with the pace of data generation from the road condition sensor, where the SVM model makes 1040 classifications per second, the Logistic Regression does 2080, the Decision Tree makes 1950 and the XGBoost 223. The final model that was selected is the Gaussian SVM. Although it is not the model with the highest number of clas sifications per second, it reached the best overall performance in road condition classification.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Engenharia Informática
URIhttps://hdl.handle.net/1822/84130
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Flavio Joel Martins Peixoto.pdf5,36 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID