Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/75959

TitleQuality competition in regulated markets
Author(s)Ghandour, Ziad
Advisor(s)Straume, Odd Rune
KeywordsQuality competition
Mixed oligopoly
Regulation
Altruism
Welfare
Investment
Competição de qualidade
Oligopólio misto
Regulação
Altruísmo
Bem-estar
Investimento
Issue date7-Feb-2022
Abstract(s)This doctoral thesis studies quality competition in regulated markets, such as health care and education. The three essays are based on theoretical contributions using a spatial competition framework. The first essay analyses the effect of competition on quality provision in mixed markets, where public and private providers coexist. We make two key assumptions about the public provider in such markets, namely that it faces a regulated price and is (partly) motivated. We find that increased competition has an a priori ambiguous effect on quality provided by the public provider, while the scope for a quality reduction by the private provider is larger. We also derive the first-best solution and show how it coincides with the Nash equilibrium of a private (symmetric) duopoly. The second essay extends the analysis to more than two competitors to study quality competition in a mixed oligopoly. We consider a welfare-maximising public provider competing with two profit-maximising private providers that differ with respect to the regulatory regime they face, with only one of the private providers being included in the public funding scheme. We find that changes in the funding scheme or in the degree of competition have differential effects on quality provision across the different types of providers and thus generally ambiguous effects on average quality provision. In terms of social welfare, we find that the two policy instruments in the funding scheme, price and copayment, are policy complements (substitutes) for sufficiently low (high) levels of the copayment rate. We also identify a welfare trade-off between the public funding scheme’s generosity (price level) and its extent (number of private providers included). The third essay studies the strategic relationship between hospital investment in health technologies and provision of service quality. We assume providers are altruistic and allow for hospital investment and quality provision to be either complements or substitutes in the patient health benefit and provider cost functions. We assume that each hospital commits to a certain investment level before deciding on the provision of service quality. We show that, compared to a simultaneous-move benchmark, providers’ lack of ability to commit to a particular quality level generally leads to either under- or overinvestment. Underinvestment arises when the price-cost margin is positive and when quality and investments are strategic complements. In turn, this has implications for the optimal design of hospital payment contracts. We show that, differently from the simultaneous-move case, the first-best solution is generally not attainable by setting the fixed price at the appropriate level, but the regulator must complement the payment contract with at least one more instrument to address under- or overinvestment. We also analyse the welfare effects of different policy options (separate payment for investment, through a higher per-treatment price, or refinement of pricing) to reimburse hospitals for their investments.
Esta tese de doutoramento estuda a concorrência pela qualidade em mercados regulados, tais como os mercados de cuidados de saúde ou de ensino. Os três ensaios que a constituem baseiam-se em contributos teóricos do âmbito da concorrência espacial. O primeiro ensaio analisa o efeito da concorrência na qualidade oferecida em mercados mistos, aqueles em que prestadores públicos e privados coexistem. Adotamos dois pressupostos fundamentais acerca do prestador público nestes mercados; nomeadamente, que é alvo de um preço regulado e que é (parcialmente) ”motivado”. Concluímos que maior intensidade da concorrência tem um efeito a priori ambíguo na qualidade oferecida pelo prestador público, enquanto existe maior margem para um efeito negativo na qualidade oferecida pelo prestador privado. Também calculamos a solução ótima e demonstramos que esta coincide com o Equilíbrio de Nash num oligopólio privado (e simétrico). O segundo ensaio estende a análise a mais de dois prestadores para analisar a concorrência pela qualidade em oligopólios mistos. Analisamos a concorrência entre um prestador público cujo objetivo é maximizar o bem-estar social e dois prestadores privados cujo objetivo é maximizar o maximizar o lucro. Estes distinguem-se entre si pela regulação de que são alvo: apenas um deles é incluído no esquema de financiamento público. Demonstramos que alterações neste esquema ou na intensidade da concorrência afetam a qualidade oferecida pelos três prestadores diferentemente, resultando em efeitos geralmente ambíguos na qualidade média do mercado. Relativamente ao bem-estar social, demonstramos que os dois instrumentos regulatórios, o preço e o copagamento, são complementos (substitutos) de política pública se o nível da taxa de copagamento for suficientemente baixo (alto). Também identificamos um compromisso entre a prodigalidade do esquema de financiamento público (o preço) e a extensão da sua aplicação (o número de prestadores privados nele incluídos). O terceiro ensaio estuda a relação estratégica entre investimentos hospitalares em tecnologias de saúde e a qualidade do serviço prestado. Assumimos que os prestadores (hospitais) são ”altruístas” e consideramos simultaneamente a possibilidade de o investimento e a qualidade serem complementos ou substitutos na função-benefício dos utentes e na função-custo dos prestadores. Assumimos também que os hospitais comprometem-se a realizar um determinado nível de investimento antes de escolher a qualidade oferecida. Mostramos que, em comparação com um jogo simultâneo, a ausência de compromisso sobre a qualidade resulta geralmente em sub- ou sobreinvestimento. Subinvestimento ocorre quando a diferença preço-custo é positiva e quando qualidade e investimento são complementos estratégicos. Isto tem implicações para o desenho ótimo dos contratos de financiamento hospitalar. Ao contrário do que acontece num jogo simultâneo, a solução ótima não é geralmente atingida pela fixação do preço no valor adequado, devendo o regulador complementar o contrato de financiamento com pelo menos mais um instrumento para lidar com o sub- ou o sobreinvestimento. Também analisamos o efeito no bem-estar de duas políticas públicas de reembolso do investimento hospitalar, o financiamento independente do investimento através um preço por tratamento mais elevado ou um esquema de preços mais sofisticado.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de doutoramento em Economia
URIhttps://hdl.handle.net/1822/75959
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
EEG - Teses de Doutoramento
NIPE - Teses de Doutoramento e Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Quality+Competition+in+Regulated+Markets_Ziad+Ghandour_Final.pdf1,14 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID