Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/7218

TitleArgamassas de cimento portland com incorporação de <<óxido secundário>> aluminífero
Author(s)Pereira, D. A.
Aguiar, J. L. Barroso de
Castro, F.
Almeida, M. F.
Labrincha, J. A.
Issue date2005
JournalCiência & Tecnologia dos Materiais
Citation"Ciência & Tecnologia dos Materiais". ISSN 0870-8312. 17:3-4 (2005) 34-43.
Abstract(s)O objectivo principal deste trabalho prende-se com o estudo da possibilidade de reutilizar «óxido secundário» resultante do tratamento de reciclagem de escória salina, como matéria-prima a adicionar as argamassas de cimento Portland.. O comportamento da escória à lixiviação aquosa , a análise química da solução, do soluto e das várias fracções resultantes da separação granulométrica dos óxidos lixiviados por espectrometria de fluorescência de rais X (FRX), são alguns dos resultados apresentados. O comportamento toxicológico da escória, antes e após lixiviação, complementa a sua caracterização. O estudo do efeito da adição do óxido lixiviado de grão fino (<180 um) sobre as propriedades mecânicas da argamassa de cimento foi dividido em duas fases: na primeira, o óxido foi considerado material inerte substituindo parcialmente a areia: na segunda foi assumido como reactivo, substituindo parcialmente o ligante. O recurso a técnicas de difracção de raios X (DRX) e microscopia electrónica (SEM) permitiu identificar os compostos mais prováveis das argamassas, com ou sem adição de óxido, e analisar o grau de dispersão/incorporação do resíduo na matriz cerâmica. Os resultados revelaram que é possível, dentro de certos limites e em condições bem definidas, incorporar com sucesso, estas escórias salinas tratadas em argamassas de cimento. Sendo o cimento o componente mais nobre da argamassa, a sua substituição parcial por escória tratada tem vantagens económicas e ambientais. Contudo, apenas pequenas quantidades (até 10% em peso) podem ser substituídas sem afectar significam ente as características da argamassa. Provou-se que a substituição parcial da areia pelo óxido promove a melhoria das propriedades mecânicas da argamassa., tendo-se atingido níveis de substituição de 30%. Contudo, neste caso, o impacto económico directo é menos relevante.
Typearticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/7218
ISSN0870-8312
Peer-Reviewedyes
AccessopenAccess
Appears in Collections:CEC-MAT - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ciencia_Tecn_Mat-2005.pdfartigo2,01 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis