Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/5886

TitleFormalidade e informalidade : questões e perspectivas
Author(s)Cunha, Manuela Ivone P. da
KeywordsFormalidade e informalidade
Processos informais
Economia informal
Regulação
Mercado
Informalidade e ilegalidade
Grande clivagem
Formality and informality
Informal processes
Informal economy
Regulation
Market
Informality and illegality
Big divide
Formalité et informalité
Processus informels
Economie informelle
Régulation
Marché
Informalité et illégalité
Grand partage
Great divide
Issue dateNov-2006
PublisherInstituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa. Centro de Estudos de Antropologia Social
JournalEtnográfica
Citation"Etnográfica". ISSN 0873-6561.10:2 (Nov. 2006) 219-231.
Abstract(s)Partindo de uma reflexão crítica sobre o percurso da noção de informalidade, sobre as coordenadas do seu campo semântico e sobre as conotações teóricas e políticas que ela tem assumido, este artigo explora as potencialidades e os limites de um tal conceito para a abordagem das sociedades contemporâneas e de algumas das linhas de força da evolução das mesmas. É também nesse sentido que se procura articular e colocar em perspectiva o conjunto de artigos deste dossier, conjunto esse que exprime, numa razoável extensão e a várias escalas, o espectro actual da informalidade e da dinâmica do par formalidade / informalidade. A conjugação destes artigos mostra também de que modo a utilização destas noções a partir de um ponto de vista antropológico pode contribuir para um estudo relativamente unificado de formas contemporâneas várias de aceder a recursos económicos ou políticos, formas essas que se jogam na confluência tensa entre, por um lado, a acção dos indivíduos e, por outro, a regulação de relações sociais por parte do Estado
Starting from a critical reflection on the trajectory of the notion of informality, on the coordinates of its semantic scope, and on its theoretical and political connotations, this paper explores both the potential and the limitations of such a concept for an approach of contemporary societies and of aspects of their evolution. It is also in this sense that it tries to articulate and to put in perspective the set of papers of this issue of Etnográfica. These contributions express, to a reasonable extent, the contemporary range of informality and the dynamics of the pair formality / informality. They also show how the use of such notions from an anthropological point of view can contribute to a relatively unified study of several contemporary forms of access to economic and political resources. These are forms that put forward in manifold ways the tension between the agency of concrete subjects and, on the other hand, the regulation of social relations by the State
TypeArticle
URIhttps://hdl.handle.net/1822/5886
ISSN0873-6561
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:NEA - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Formalidade e informalidade.pdf47,18 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID