Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/56469

TítuloBiobuscas: que espécie de coisa é esta?
Autor(es)Mesquita, Inês
Alves, Pedro
Ribeiro, Daniel
Nobre, Alexandra
Palavras-chaveBiodiversidade
Educação ambiental
Crianças
Comunicação de Ciência
Data2018
Resumo(s)A Biodiversidade de um dado ambiente consiste em toda a variedade de seres vivos nele existentes. A sua importância reside na riqueza biológica dessa multiplicidade de espécies e também no seu papel fundamental para a manutenção/ equilíbrio dos ecossistemas. Porém, a biodiversidade é cada vez mais ameaçada, nomeadamente pela acção humana (mais ou menos directa), pelo é urgente protegê-la. E aqui, a Educação Ambiental ao tornar a população consciente e informada, tem um papel fundamental. As crianças, comunicadoras ativas e entusiastas, para além de se encontrarem numa idade propícia à construção de valores que se mantêm para a idade adulta, são actoras fulcrais na alteração/ implementação de hábitos no seio das famílias e das comunidades em que se inserem. Foi deste modo que surgiu “Biobuscas, que espécie de coisa é esta?” inicialmente desenhada para crianças dos 6 aos 10 anos, como uma atividade STOL-Science Through Our Lives complementar ao evento internacional City Nature Challenge 2018. O seu impacto fez com que Biobuscas evoluísse para um projecto de Educação Ambiental que conta já com algumas edições em diferentes contextos ambientais (ambiente rural, parques de cidade). Basicamente, consiste num passeio de natureza de cerca de 2 horas orientado por monitores, no qual os participantes são desafiados a encontrar espécies indicadas em folhetos-guia criados para o propósito e a marcá-las no mapa também incluído. Ao longo do passeio são transmitidos conhecimentos/ curiosidades acerca da biodiversidade local, reforçados hábitos importantes de respeito para com a natureza e utilizadas estratégias diversas de apoio (ficheiros áudio, caixinha dos tesouros, jogos, utilização de lupas e binóculos) que tornam a actividade simultaneamente educativa e divertida. Foi ainda criado um livro de actividades complementares que podem ser operacionalizadas em infraestruturas de apoio, antes ou após o passeio, ou mesmo em contexto de sala de aula. A avaliação da actividade através da observação participativa, da análise de mapas de conceitos (PMM-Personal Meaning Mapping) e dos testemunhos dos vários actores envolvidos (crianças, professores acompanhantes, encarregados de educação) permitiu concluir esta ser uma mais valia se disponibilizada às escolas do concelho como um projecto transversal de educação ambiental. Neste momento “Biobuscas, que espécie de coisa é esta?” encontra-se em análise pelos pelouros da Educação e do ambiente da Câmara Municipal de Braga.
TipoconferencePoster
URIhttp://hdl.handle.net/1822/56469
Arbitragem científicayes
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:DBio - Comunicações/Communications in Congresses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Biobuscas_scicom2018.png14,48 MBimage/pngVer/Abrir
SciComPT-2018_Programa-Detalhado.pdf166 kBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis