Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/55702

TitleWomen's attitudes and beliefs about using fertility preservation to prevent age-related fertility decline: a two-year follow-up
Other titlesAs atitudes e crenças das mulheres sobre o uso da técnica de preservação da fertilidade para prevenir o declínio da fertilidade relacionado com a idade: um follow-up de dois anos
Author(s)Leite, Mariana dos Reis Oliveira de Sousa
Advisor(s)Figueiredo, Bárbara
Gameiro, Sofia
KeywordsFertility preservation
Age-related fertility decline
Decision-making process
Health belief model
Transtheoretical model
Preservação da fertilidade
Declínio da fertilidade relacionado com a idade
Processo de tomada de decisão
Modelo das crenças de saúde
Modelo transteórico
Issue date2018
Abstract(s)BACKGROUND: Women are using the fertility preservation (FP) technique at an age that undermines its success potential. Thus, it is crucial to understand how the process of decision-making about its use unfolds over time. The present study tries to describe and predict the actual decision-making and behaviour toward FP, based on the health belief and transtheoretical models. METHOD: A prospective study with 107 women, aged 30 to 37 years, who two years ago had a child-wish but were childless. Based on an online survey that assessed individual factors, intentions to use FP, variables of the health belief model, women’s decisional stage about its use and their behaviour. RESULTS: A low engagement in the decision-making process was observed, only 14% women decided about its use, and all decided not to use. Women realised that their chances to achieve parenthood were decreasing and have revised down their goals. Women’s intentions to use FP did not predict their decision. CONCLUSIONS: FP is not the preferred route to parenthood but seemed to remain an open option. This suggest that women do not engage in the FP decision-making process by themselves and need to have some advice, according to their personal circumstances, to start engaging.
BACKGROUND: A técnica de preservação da fertilidade (PF) está a ser utilizada numa idade que compromete a sua taxa de sucesso, sendo crucial compreender o processo de tomada de decisão sobre a sua utilização. Este estudo tenta descrever e predizer esta tomada de decisão e o comportamento, com base nos modelos das crenças de saúde e transteórico. MÉTODO: Estudo prospetivo com 107 mulheres, 30-37 anos, que há dois anos desejavam, mas não tinham filhos. Baseado num questionário online, que avaliou fatores individuais, intenções para utilizar PF, variáveis do modelo das crenças de saúde, etapa de decisão e o comportamento. RESULTADOS: Foi observado um pequeno envolvimento das mulheres no processo de tomada de decisão, 14% tomou uma decisão e decidiu não utilizar. As mulheres reconheceram a diminuição das suas hipóteses para a atingir a parentalidade e ajustaram os seus objetivos. As suas intenções para utilizar PF não predisseram a sua decisão. CONCLUSÕES: PF não é o caminho preferido para atingir a parentalidade, mas parece permanecer uma opção em aberto. Isto sugere que as mulheres não se envolvem sozinhas neste processo de tomada de decisão, mas precisam de algum aconselhamento, de acordo com as suas circunstâncias pessoais, para se começarem a envolver.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psychology
URIhttps://hdl.handle.net/1822/55702
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Master+Thesis+-+Mariana+dos+Reis+Oliveira+de+Sousa+Leite.pdf
  Restricted access
3,14 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID